ICMS não pode integrar a base de cálculo do PIS e da COFINS.

Economia

Após muitos anos de análise sobre o assunto, o Supremo Tribunal Federal decidiu que o ICMS, por não integrar o faturamento ou receita bruta das empresas, não pode compor base de cálculo do PIS e da COFINS.

 

Efeitos práticos que justificaram a decisão:

 

Na prática, no preço pago pelo consumidor pela compra da mercadoria já está incluído o valor do ICMS a ser repassado ao Estado, o que evidentemente não poderia ser considerado como parte da receita da empresa, sobre o qual incidem o PIS e a COFINS.

Decisão do recurso:

O recurso RE 574.706 foi provido, por maioria, nos termos do voto da relatora e presidente do tribunal, e a tese aprovada para fins de repercussão geral foi a seguinte:

O ICMS não compõe a base de cálculo para incidência do PIS e da COFINS”.

 

Foi mantido o entendimento do Plenário em 2014, quando o Supremo julgou um recurso sobre o mesmo tema, mas sem repercussão geral.

 

Sem modulação de efeitos:

 

De acordo com a Lei 9.868 de 1999, ao declarar a inconstitucionalidade de lei ou ato normativo, e tendo em vista razões de segurança jurídica ou de excepcional interesse social, poderá o Supremo Tribunal Federal, restringir os efeitos daquela declaração ou decidir que ela só tenha eficácia a partir de seu trânsito em julgado ou de outro momento que venha a ser fixado. Isso é conhecido como modulação de efeitos.

 

E no presente caso, não houve modulação de efeitos da decisão e essa questão deverá ser abordada por meio de futuros embargos de declaração, o que gera certa insegurança para os contribuintes.

 

Reginaldo Moreira de Oliveira

Advogado – CDL/BH

Notícias Recentes

Empresários de BH organizam caravana para doação de sangue
21/02/2019 - Atuação Social
Objetivo é aumentar os estoques da Fundação Hemominas durante o Carnaval
Funcionamento do comércio durante o Carnaval de 2019
21/02/2019 -
Leia as principais notícias desta quinta-feira, 21 de fevereiro.
Sete em cada dez empresários da capital esperam vender mais neste Carnaval
21/02/2019 - Economia
Os itens mais procurados devem ser as bebidas e produtos alimentícios. O pagamento à vista será o mais utilizado na opinião dos comerciantes. Quase 80% dos lojistas têm interesse em abrir seus estabelecimentos durante o evento

Seja um Associado »

Nossos Produtos

Score Saiba qual a probabilidade do consumidor tornar-se inadimplente nos próximos 3 ou 12 meses.
Cliente Espião Saiba qual a percepção os clientes têm da sua loja
Espaço para eventos Três amplos salões e um auditório com 300 lugares para a realização de qualquer tipo de evento

... Carregando...