Comércio de Belo Horizonte registra alta nas vendas em novembro

CDL na Mídia

O comércio varejista da capital mineira demostrou sinais de recuperação. Exemplo disso é que as vendas apresentaram crescimento de 0,84% em novembro de 2017, comparando-se com o mesmo mês de 2016 (Nov.17/Nov.16). Segundo o presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas de Belo Horizonte (CDL/BH), Bruno Falci, a retomada da atividade econômica, com a inflação, taxa de juros e a inadimplência em queda contribuíram para o resultado. “A conjunção destes fatores leva a uma melhora do poder de compra das famílias, o que gera impacto positivo nas vendas”, explica.

Os setores que mais se destacaram no aumento de vendas na comparação anual foram: supermercados (+1,73%) e de veículos e peças (+1,44%). Os demais setores ficaram assim: móveis e eletrodomésticos (+0,93%), artigos diversos, que incluem acessórios em couro; brinquedos; óticas; caça; pesca; material esportivo; material fotográfico; computadores e periféricos; e artefatos de borracha (+0,73%), Papelarias e Livrarias (+0,70%), vestuário e calçados (+0,58%), material elétrico e construção (+0,53%) e drogarias e supermercados (+0,51%).

E a expectativa da CDL/BH é de que as vendas de dezembro também apresentem resultado positivo. De acordo com a estimativa, a previsão é de crescimento de 1,42% e para o acumulado do ano de 1,7%.  O balanço de 2017 será apresentado em fevereiro, pois o levantamento está sendo realizado.

Black Friday ajudou a aquecer as vendas

Na comparação com o mês anterior (Nov.17/Out.17), o índice apresentou crescimento de 0,7%. Falci afirma que a Black Friday alavancou as vendas em novembro. “Além disso, alguns consumidores receberam a primeira parcela do 13º salário, o que contribuiu para a movimentação do comércio”, esclarece.

Nesta base de comparação, os setores que apresentaram resultados positivos nas vendas foram: drogarias e cosméticos (+1,46%), vestuário e calçados (+1,38%), artigos diversos (+1,22%), veículos e peças (+0,88%), material elétrico e construção (+0,63%), móveis e eletrodomésticos (+0,45%), supermercados (+0,44%) e Papelarias e Livrarias (+0,26%).

Vendas nos últimos 12 meses apresentam leve alta

Nos últimos doze meses (Dez.16-Nov.17/Dez.15-Nov.16) o comércio apresentou alta de 0,08%. Este é o primeiro aumento desde 2014 e apesar de ser leve, o resultado tem relação com a melhora do cenário econômico. De acordo com Falci, esta melhora tem devolvido a confiança dos agentes econômicos, o que impacta positivamente no investimento produtivo que gera emprego e renda e, consequentemente, aquece o consumo, ainda que de forma branda.

A evolução das vendas nos últimos doze meses por setor ficou em: artigos diversos (+2,16%), drogarias e cosméticos (+1,59%), supermercados (+1,05%), vestuário e calçados (+0,97%), veículos e peças (+0,62%), Papelarias e Livrarias (+0,41%), material elétrico e construção (+0,20%). O único setor que apresentou queda foi o segmento de móveis e eletrodomésticos (-0,40%).

Vendas crescem no acumulado do ano

No acumulado do ano (Jan.17-Nov.17)/(Jan.16-Nov.16) o varejo apresentou aumento de 0,26% nas vendas. É o segundo crescimento nesta base de comparação desde 2014. Para o presidente da CDL/BH, o resultado demonstra o efeito positivo da recuperação do ambiente macroeconômico. “O cenário menos adverso em relação ao mesmo período de 2016 e o aumento do poder de compra impactaram positivamente o orçamento do consumidor”, comenta.

Os segmentos que apresentaram crescimento foram: artigos diversos (+2,38%), drogarias e cosméticos (+2,23%), supermercados (+1,24%), vestuário e calçados (+0,81%), veículos e peças (+0,68%), papelaria e livrarias (+0,48%) e material elétrico e construção (+0,02%). O único setor que apresentou queda foi o de móveis e eletrodomésticos (-0,23%).

Documentos em Anexo

Termômetro de Vendas Novembro 09/01/2018 - 334 Kb

Notícias Recentes

Apenas 15% dos brasileiros conseguem cobrir despesas de início de ano com o que recebem; SPC Brasil dá dicas para começar 2018 no azul
17/01/2018 - Economia
Consumidor deve ter organização para não se atrapalhar com gastos sazonais e parcelas que sobraram das compras de Natal. Confira como funciona a ?troca da dívida? e se vale a pena pagar IPTU à vista ou parcelado
Cai de 48% para 30% o percentual de empresários que notaram piora nos seus negócios em 2017, revela sondagem do SPC Brasil e CNDL
17/01/2018 - Economia
40% dos comerciantes e empresários do ramo de serviços ajustaram orçamento para enfrentar crise no último ano. Para 2018, três em cada dez pretendem ampliar negócio
Minas aparece como segundo Estado que mais contrata jovens no serviço de aprendizagem profissional
17/01/2018 -
Leia as principais notícias desta quarta-feira, 17 de janeiro
Inadimplência das empresas da capital cai pela primeira vez nos últimos quatro anos
17/01/2018 - CDL na Mídia
Número de dívidas também reduziu na comparação mensal

Notícias mais Populares

Vistas
Recomendadas
Compartilhadas

Seja um Associado »

Nossos Produtos

Enriquecimento de Banco de Dados É um tratamento feito na sua base de dados para atualizar as informações e eliminar os registros incorretos ou duplicados.
Cliente Espião Saiba qual a percepção os clientes têm da sua loja
Jovens Aprendizes o elo entre os jovens em busca da primeira experiência profissional e empresas socialmente responsáveis.

... Carregando...