Cai de 48% para 30% o percentual de empresários que notaram piora nos seus negócios em 2017

Economia

A crise econômica foi dura e forçou muitos empresários a passarem por uma completa readaptação de seus negócios. Ainda assim, sinais mais tranquilos podem ser vistos no horizonte próximo. Uma sondagem realizada pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) em todas as capitais do país revela que o percentual de comerciantes e empresários de serviços que notaram piora na situação financeira de seus negócios diminuiu de 48% em 2016 para 30% em 2017, o que configura uma queda expressiva de 18 pontos percentuais em 12 meses. No mesmo sentido, aumentou de 15% para 21% o volume de empresários que observaram um desempenho melhor no último ano na comparação com 2016. A situação permaneceu estável para 40% dos entrevistados.

Entre aqueles que melhoraram a performance de suas empresas ao longo do ano passado, 51% presenciaram resultados mais expressivos nas vendas e 27% conseguiram ampliar a carteira de clientes. Há ainda 9% de varejistas que diversificaram os produtos ofertados.

Considerando aqueles que amargaram um ano pior para as finanças da empresa em 2017, mais da metade (51%) argumentam que não tiveram um bom resultado nas vendas, alternativa que em 2016 era ainda maior: 63% da amostra. Também são citados a diminuição da margem de lucro (34%) e aumento a concorrência (24%).

Quando a análise se detém ao quadro macroeconômico do país como um todo, quatro em cada dez (42%) empresários consultados acreditam que as condições gerais da economia pioraram em 2017, embora tenha havido uma queda de 20 pontos percentuais na comparação com a sondagem feita para 2016. Outros 35% não notaram mudança, ao passo que 14% acreditam em melhora, percentual que apresentou alta de cinco pontos percentuais.

“Foram quatro anos turbulentos, marcados por retração no investimento e no consumo, além de desemprego em disparada, queda nas vendas e um cenário político instável, contaminando todo o ambiente de negócios no país. Agora, ao que parece, o empresário brasileiro começa a vislumbrar a possibilidade de uma retomada lenta e gradual dos negócios”, afirma a economista-chefe do SPC Brasil, Marcela Kawauti.

Fonte: Spc Brasil

Notícias Recentes

Por não ter sido convertida em lei, medida provisória que alternava a reforma trabalhista perde sua eficácia
26/04/2018 - Legislação e Justiça
No dia 23/04/2018, por não ter sido convertida em Lei, a Medida Provisória (MP) nº 808/2017, que alterava alguns pontos da Reforma Trabalhista (Lei 13.467/2017) caducou, deixando assim de produzir qualquer efeito a partir do fim de sua vigência.
Comércio não abrirá em 1º de maio - 10h21
26/04/2018 -
Leia as principais notícias desta quinta-feira, 26 de abril.
Dia das Mães deve injetar R$ 2,6 bi no comércio da capital
25/04/2018 -
Leia as principais notícias desta quarta-feira, 25 de abril.
Cadastro Positivo
25/04/2018 - Legislação e Justiça
O texto do Projeto de Lei Complementar nº 441/2017, que está em tramitação na Câmara dos Deputados, dentre outras alterações na Lei do Cadastro Positivo, Lei nº 12.414/2011, retira a necessidade de autorização prévia por parte do consumidor para inclusão no cadastro positivo.

Seja um Associado »

Nossos Produtos

Enriquecimento de Banco de Dados É um tratamento feito na sua base de dados para atualizar as informações e eliminar os registros incorretos ou duplicados.
Score de Recuperação Saiba qual a probabilidade de seus clientes inadimplentes pagarem a dívida
Assistência ao Consumidor Assessoria gratuita nas relações entre consumidor e lojista

... Carregando...