CDL/BH se posiciona contra Projeto de Lei que dispõe sobre o acesso gratuito às instalações sanitárias em estabelecimentos comerciais

CDL na Mídia

 A aprovação em 1º turno do Projeto de Lei 128/2017, de autoria do vereador Jair di Gregório (PP), no último dia 6, não agradou os setores de comércio e serviços. Para a Câmara de Dirigentes Lojistas de Belo Horizonte (CDL/BH), o projeto, que dispõe sobre o acesso gratuito às instalações sanitárias em estabelecimentos comerciais, penaliza o setor produtivo da capital mineira.

Para Bruno Falci, presidente da CDL/BH, a instalação de banheiros públicos é um direito do cidadão e um dever da Prefeitura. “Não é possível transferir para o setor privado as obrigações do Estado. O empresário já sofre com as elevadas cargas tributárias e não pode arcar com mais este ônus, assumindo tal responsabilidade”, afirmou o dirigente.

Ciente das penalidades que essa proposta traz aos setores de comércio e serviços, a CDL/BH já vinha se posicionando contrária ao PL 128. Em abril de 2017, a Entidade enviou ofício ao presidente da Câmara Municipal, vereador Henrique Braga (PSDB), apresentando os argumentos contrários ao projeto. “Com esse projeto verificamos mais uma vez, a interferência do poder público na atividade privada, contrariando princípio constitucional descrito no artigo 170 da Constituição da República”, explica Falci. “Agora vamos trabalhar, junto aos demais vereadores e ao prefeito Alexandre Kalil, para que o projeto não seja aprovado”, completou.

O Projeto 128/2017 pretende que centros comerciais disponibilizem seus sanitários para o uso de sua clientela de forma gratuita, estabelecendo ainda, que para crianças de até 12 anos e idosos acima de 60 anos, será dispensada a condição de ser cliente para usufruir das instalações sanitárias.

 

Notícias Recentes

Primeiro Startuo Cup começa no próximo sábado
23/02/2018 -
Leia as principais notícias desta sexta-feira, 23 de fevereiro
Testemunha é multada por prestar falso testemunho em juízo
22/02/2018 -
Juiz condena testemunha ao pagamento de multa por litigância de má-fé ao apurar que ela mentia deliberadamente em seu depoimento, conforme previsão dos novos artigos 793-D e 793-C da CLT, ambos com redação dada pela Lei 13.467/2017, a chamada reforma trabalhista.
Penhora administrativa de bens de contribuintes em dívida ativa é regulamentada pela procuradoria da fazenda
22/02/2018 - Legislação e Justiça
Foi publicada a portaria que regulamenta a penhora administrativa de bens de contribuintes em dívida ativa, também chamada de ?averbação pré-executória? de bens.
O uso de termos em inglês no Comércio
22/02/2018 - Legislação e Justiça
Expressões como ?sale?, ?summer? e ?50% off? são encontradas facilmente nas vitrines das lojas. Entretanto essa prática, muito comumente utilizada, afronta o Código de Defesa do Consumidor.

Seja um Associado »

Nossos Produtos

Consultas Confirme os dados cadastrais e a análise de crédito de consumidores, empresas e grupos econômicos de todo o país
Cliente Espião Saiba qual a percepção os clientes têm da sua loja
Compra de Mailing São listas personalizadas e segmentadas de acordo com perfil desejado para suas campanhas de marketing e outras finalidades

... Carregando...