Retomada do Crescimento


As vendas do comércio na capital mineira cresceram 2,5% no acumulado de 2018 (Jan-Dez.18/Jan-Dez.17), melhor resultado do setor dos últimos quatro anos. É o que mostra o Termômetro de vendas, da Câmara de Dirigentes Lojistas de Belo Horizonte (CDL/BH) do mês dezembro. “Apesar do crescimento ter sido menor do que o esperado, é um dado a ser comemorado”, avalia Marcelo de Souza e Silva, presidente da CDL/BH.
 
Contribuiu para a elevação do consumo das famílias, de acordo com Marcelo de Souza, a desaceleração da taxa de desemprego, a elevação dos rendimentos reais das famílias, a redução da taxa de juros para um dos menores patamares da história e a queda no índice da inflação, que ficou abaixo do centro da meta.Conforme o Termômetro de vendas, o setor que teve o melhor desempenho em 2018, na variação anual (Dez.18/Dez.17), foi o de móveis e eletrodomésticos, que cresceu 6,67%, seguido por vestuário e calçados, com alta de 5,15%, e drogarias e cosméticos, com elevação nas vendas de 4,15%.
 
Conforme o Termômetro de vendas, o setor que teve o melhor desempenho em 2018, na variação anual (Dez.18/Dez.17), foi o de móveis e eletrodomésticos, que cresceu 6,67%, seguido por vestuário e calçados, com alta de 5,15%, e drogarias e cosméticos, com elevação nas vendas de 4,15%.
 
Confiança do empresário da capital segue em alta no último trimestre de 2018
 
Outro dado positivo de 2018 está no Indicador de Confiança dos empresários de Belo Horizonte. No último trimestre do ano passado, ele registrou 64,2 pontos, com um crescimento de 6 pontos em relação ao trimestre anterior (4º trim.18/3º trim.18). O indicador varia de 0 a 100 pontos, sendo que de 0 a 50 são consideradas opiniões negativas, e de 50 a 100, opiniões positivas.
 
As médias e grandes empresas, conforme a pesquisa, são as mais confiantes (70,1 pontos), enquanto as microempresas estão menos confiantes (62,7 pontos). O indicador de confiança serve também para mensurar a expectativa do empresariado sobre o cenário econômico para os próximos seis meses. E também aí a CDL/BH identificou um dado positivo. O indicador de expectativa para o primeiro semestre de 2019 foi de 76,9 pontos, um crescimento de 12,4 pontos em relação à pesquisa anterior.
 
Expectativa positiva para 2019
 
As expectativas dos setores de comércio e serviços de Belo Horizonte para o ano de 2019 são otimistas. No levantamento feito pela CDL/BH, esses segmentos esperam que as vendas cresçam 3,5% neste ano, um aumento de meio ponto percentual em relação ao desempenho de 2018.
 
“Há claramente um otimismo do empresariado, não só de Belo Horizonte, mas também de Minas e, creio, do Brasil, em relação ao novo governo, que acabou de assumir. Mas para que esse otimismo se confirme, é fundamental que o governo lidere as reformas estruturais que o País não pode mais adiar, como a da previdência e a tributária, por exemplo”, assinala o presidente da CDL/BH, Marcelo de Souza e Silva.
 
O presidente da CDL/BH ainda observa que o governo precisa implementar um ajuste fiscal que ajude a reduzir sua dívida, criar uma agenda microeconômica para incentivar a produção interna, trabalhar para reduzir as taxas de juros para alavancar os investimentos produtivos, além de reduzir a inflação e gerar mais empregos.

Notícias Recentes

Empresários de BH organizam caravana para doação de sangue
21/02/2019 - Atuação Social
Objetivo é aumentar os estoques da Fundação Hemominas durante o Carnaval
Funcionamento do comércio durante o Carnaval de 2019
21/02/2019 -
Leia as principais notícias desta quinta-feira, 21 de fevereiro.
Sete em cada dez empresários da capital esperam vender mais neste Carnaval
21/02/2019 - Economia
Os itens mais procurados devem ser as bebidas e produtos alimentícios. O pagamento à vista será o mais utilizado na opinião dos comerciantes. Quase 80% dos lojistas têm interesse em abrir seus estabelecimentos durante o evento

Seja um Associado »

Nossos Produtos

Score de Recuperação Saiba qual a probabilidade de seus clientes inadimplentes pagarem a dívida
Assistência ao Consumidor Assessoria gratuita nas relações entre consumidor e lojista
Score Saiba qual a probabilidade do consumidor tornar-se inadimplente nos próximos 3 ou 12 meses.

... Carregando...