O futuro do varejo agora

Apoio ao Comércio

Parte da delegação da CDL/BH no evento
Parte da delegação da CDL/BH no evento
Nova York, nos Estados Unidos, sediou entre os dias 11 e 14 de janeiro a 104ª edição NRF Retail’s Big Show, a maior feira sobre varejo do mundo. Cerca de 33 mil pessoas, de várias nacionalidades, participaram do evento e desses, 1.839 eram brasileiros, a maior delegação presente.  Representantes da CDL/BH também estiveram lá, em busca de inspirações e novidades sobre o comércio. Eles fizeram parte da delegação organizada pelo Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas de Minas Gerais (Sebrae-MG), que levou 60 empresários para a feira. 
 
Inúmeras palestras, visita aos 400 estandes presentes na feira e a algumas lojas em Nova York fizeram parte da programação. Durante os quatro dias do evento, os temas mais abordados foram: omnichannel (integração dos canais de contato com o consumidor), novas tecnologias, personalização e experiência do cliente, Big Data (armazenamento, análise e utilização de informações), varejo digital e ecommerce. E nos estandes, destacaram-se novas tecnologias voltadas para os meios de pagamento. 
 
Em resumo, a palavra de ordem desta edição da NRF ano foi integração. Nos últimos anos do evento, especulava-se sobre a substituição das lojas físicas pelo ecommerce, que vem crescendo dia a dia, mas agora o conceito de omnichannel – todos os canais integrados – ganhou força e algumas marcas já vem o adotando na prática. Isso significa mudar a forma de vender, propiciando comodidade, simplicidade na venda e poder de escolha ao consumidor sobre como comprar, pagar e receber o produto de determinada marca. Ele pode, por exemplo, comprar pela internet e buscar na loja, ou consultar em um aplicativo dentro da loja sobre as características, tamanhos e preço do produto, etc. 
 
O vice-presidente da CDL/BH Anderson Rocha, esteve no evento e ficou atento às novidades que podem ser adaptadas ao varejo nacional. “Muitas tendências se aplicam nas nossas empresas, o varejo é muito dinâmico e possibilita ao empresário trabalhar de várias formas. Ele só tem que escolher um diferencial como relacionamento com o cliente, personalização, atendimento, aplicativos para celulares, e outros, e dar o primeiro passo”, disse. 
 
Entre as novidades apresentadas na feira, para a gerente de Crédito e Cobrança do Banco Semear, Mônia Souza, o que precisamos mais investir é em aplicativos de celular que auxiliem na compra. “Hoje todo mundo está conectado e acho que essa tecnologia pode facilitar a compra. Precisamos melhorar isso no Brasil”, disse.
 
Aderir ou não ao online - A feira também ajudou a esclarecer essa, que é a dúvida de muitos empresários. O que ficou claro é que o varejo tem que estar presente nas mídias sociais, mas cada empresário deve conhecer bem o seu cliente, o que e porque ele compra para decidir por um ecommerce, ou site institucional, por exemplo. 
 
Big Data - Conhecer bem o seu cliente, o que e porque ele compra são importante para o empresário tomar decisões estratégicas nos seus negócios. E isso pode ser feito com o Big Data, um dos termos mais citados no evento, que serve para armazenar, analisar e então poder utilizar de forma mais inteligente as informações disponíveis na empresa em vários aspectos: para gerar relacionamento com os clientes, personalizar produtos e serviços, efetuar pós-venda, fazer controle de estoque e precificação, entre outros.  
 
Integração - Uma tendência mostrada na NRF é a integração entre o físico e o digital, surgindo um novo termo, o “Figital”, e o Mobile é o responsável por essa integração. O digital está cada vez mais presente na vida das pessoas, mas ele não é a única solução para o varejo. As pessoas hoje querem ter mais contato com a marca. Algumas empresas que existiam apenas no mundo virtual, abriram quiosques em shoppings para se relacionarem melhor com o público e também tornaram-se pontos de entrega dos produtos, facilitando a compra. Outras se readaptaram, melhoraram a estrutura física. 
 
Multicanal - O que o consumidor quer atualmente é comodidade, e para melhor atendê-lo as empresas tem investido em vários pontos de contato com os clientes, elas se tornaram multicanal, facilitando a compra. Nesse modelo, o cliente pode, por exemplo, comprar no site da empresa e buscar o produto na loja física, comprar na loja e pedir para entregar em casa, ou consultar, de dentro da loja, o preço e características do produto através de um aplicativo em seu smartphone. 
 
Exemplos brasileiros - A NRF também foi palco para o nosso varejo apresentar o seu melhor. A empresa brasileira NetShoes mostrou aos participantes do evento como ela surgiu e que estratégias utilizou para se tornar em poucos anos uma das principais concorrentes no país no segmento esportivo. Já o  Grupo Pão de Açúcar apresentou o novo sistema de relacionamento da organização, o Clube Extra, que utiliza ferramentas de Big Data para conhecer melhor seus clientes e assim tomar decisões estratégicas sobre preço, promoções e comunicações personalizadas.
 
 
Fotos: Site oficial da NRF
 
Dálcia de Oliveira
Comunicação e Marketing da CDL/BH

Notícias Recentes

Seja um Associado »

Nossos Produtos

Score de Recuperação Saiba qual a probabilidade de seus clientes inadimplentes pagarem a dívida
CDL Saúde Motive sua equipe cuidando de um dos bens mais preciosos da vida, a sua saúde
Enriquecimento de Banco de Dados É um tratamento feito na sua base de dados para atualizar as informações e eliminar os registros incorretos ou duplicados.

... Carregando...