Oito em cada dez consumidores da capital usam a internet para realizar suas compras

CDL na Mídia

Os belo-horizontinos têm utilizado a internet como aliada na hora de adquirir algum produto. De acordo com uma pesquisa realizada pela CDL/BH, 82,2% dos consumidores da capital fazem compras pela internet, entre eles, a maioria (42,7%) afirmou que compra sempre ou quase sempre no comércio virtual. Já 30,6% disseram que às vezes fazem compras on-line e 8,9% raramente utilizam a internet na hora de consumir.

“O e-commerce já é uma realidade. Os consumidores estão cada vez mais conectados e bem informados, por isso fazer compras on-line já se tornou um hábito para a maioria dos moradores da capital”, comenta o presidente da CDL/BH, Marcelo de Souza e Silva.

O preço dos produtos foi apontado como a principal razão para consumir no comércio eletrônico. Para 27,8% dos entrevistados os produtos vendidos pela internet possuem um valor melhor. Em seguida aparece o fato de não precisar se descolocar/locomover para comprar (20,4%) e a agilidade de operação (19,9%).

“O e-commerce oferece ao consumidor a liberdade de comprar quando e onde quiser, além de permitir a comparação de preços em tempo real, o que facilita a tomada de decisão”, explica Silva.

“A internet está moldando cada vez mais as relações de consumo entre clientes e lojistas, por isso os empresários devem estar atentos para conseguir atrair os consumidores tanto para lojas virtuais, quanto para as físicas, oferecendo aos clientes uma experiência de compra omnichannel”, acrescenta.

Os outros motivos destacados pelos consumidores para a escolha das compras pela internet foram: facilidade que a internet proporciona na comparação de preços (16,7%); comodidade (13,4%) e forma de pagamento (13,4%).

Maioria dos consumidores (37,7%) realiza pelo menos uma compra na internet a cada dois meses. Já 16,7% afirmaram que todos os dias realizam compras on-line

Perguntados sobre a frequência que usam a internet para adquirir produtos, a maior parte dos entrevistados (37,7%) respondeu que fazem pelo menos uma compra a cada dois meses no comércio virtual e 35,3% a cada seis meses. Já 16,7% disseram que consomem todos os dias pela internet, enquanto que 6,9% dos consumidores fazem apenas uma compra por ano e 3,4% uma a cada dois anos.

O período da noite é o horário preferido pelos moradores da capital (60,2%) para comprar on-line. “Nesse horário as pessoas costumam estar em casa e com disponibilidade para acessar a internet, por isso a maior concentração”, comenta o presidente da CDL/BH. Em seguida vem o horário da tarde com 20,8% da preferência, da manhã com 13,1% e madrugada com 5,9%.

Sábado e domingo são os dias preferidos pelos consumidores (41,7%) para comprarem no e-commerce. Na sequência aparecem: sexta-feira (13,1%); quinta-feira (12,2%); segunda-feira (11,9%); terça-feira (10,5%) e quarta-feira (10,5%).

Eletrônicos, móveis e artigos de decoração são os produtos mais comprados pela internet

De acordo com a pesquisa, os itens mais comprados pelos consumidores que utilizam o e-commerce são os eletrônicos, móveis e artigos de decoração (14,4%). Em seguida estão os calçados e acessórios com 11,7% e vestuário com 10,4%. Também aparecem na lista itens como: utensílios domésticos (7,3%); pacotes/passagem para viagem (7,3%); livraria/papelaria (6,8%); acessórios automotivos (6,7%); beleza/cosméticos/perfumes (6,7%) e games/jogos (5,6%). (Confira todos os produtos na apresentação).

Tíquete médio das compras realizadas pela internet ultrapassa os R$ 300

Os belo-horizontinos desembolsam, em média, R$ 395,59 em cada compra realizada pela internet. Mas os valores podem variar de acordo com os produtos que são adquiridos.

O tíquete médio para quem comprou itens de papelaria/livraria nos últimos seis meses foi de R$ 528,26, já para produtos de beleza/cosméticos/perfumes ficou em R$ 498,33 e para os acessórios automotivos foi de R$ 485, enquanto que para as roupas o valor desembolsado chegou a R$ 455,56.

Para os demais segmentos, o tíquete médio ficou em: eletroeletrônicos/eletrônicos/móveis/artigos de decoração (R$ 476,55); calçados e acessórios (R$ 436,08); utensílios domésticos (R$ 337,76) e pacotes/passagem para viagem (R$ 254,29).

Parcelado no cartão de crédito é a forma de pagamento mais utilizada no comércio virtual

Na hora de pagar as compras realizadas no e-commerce, o parcelamento no cartão de crédito foi o meio mais utilizado (48,8%), seguido pelo boleto bancário (35,3%).

“Grande parte dos sites oferecem descontos no pagamento com boleto bancário. Além disso, essa forma de pagamento pode ser uma boa alternativa para quem não quer se comprometer com dívidas mais à frente. Por isso, além do crédito, o boleto também é muito utilizado para compras on-line”, explica Silva.

Os outros meios de pagamentos utilizados foram: à vista no cartão de crédito (15,5%) e as moedas virtuais (0,4%).

Internet também é aliada dos consumidores na hora de buscar informações sobre produtos

O levantamento mostrou também que a maioria dos entrevistados (29%) costuma fazer pesquisas na internet em lojas on-line que comercializam o item desejado antes de adquirir o produto.  A busca no Google aparece como a segunda opção para obter informações (25,3%), seguida da  pesquisa nas lojas físicas (15,9%).

“A internet é uma importante ferramenta que o consumidor tem em mãos para ter informações de forma rápida e prática sobre produtos e serviços, comparar preços e pesquisar marcas. Os consumidores estão cada vez mais exigentes e bem informados, transitando o tempo todo por diferentes plataformas durante o processo de compra”, justifica o presidente da CDL/BH. Os demais meios de pesquisa citados foram: amigos/conhecidos (14,9%); redes sociais (9,5%) e blogs destinados a avaliação de produtos (5,5%).

Outro ponto pesquisado foi sobre qual opinião pesa mais no momento da decisão da compra. A maioria dos consumidores (38,7%) respondeu que são os comentários de amigos ou conhecidos. As informações encontradas em sites e blogs especializados vêm na sequência com 33,9% das respostas. As demais respostas foram: comentários em redes sociais (13,7%); informações repassadas por vendedores (13,3%). Os que não souberam dizer correspondem a 0,4%.

Já quando perguntados sobre qual aspecto pesa menos no momento da compra, 44,7% dos entrevistados disseram que são as informações repassadas por vendedores e 29,4% responderam que são os comentários em redes sociais. Os comentários de amigos e conhecidos (14,5%) e as informações encontradas em sites e blogs especializados (11,4%) também foram citados.

 

Documentos em Anexo

Pesquisa E-commerce - 1ª parte 08/04/2019 - 3268 Kb

Notícias Recentes

Projeto apadrinhar é destaque entre os assuntos desta sexta-feira
24/05/2019 -
Leia as principais notícias desta sexta-feira, 24 de maio.
CDL/BH apoia Projeto Apadrinhar
24/05/2019 - Atuação Social
O projeto aproxima as crianças que vivem em abrigos de famílias que, a princípio, não têm a intenção da adoção em tempo integral, mas querem dar afeto ou alguma ajuda material a elas.
Plano Diretor é destaque entre os assuntos desta quinta-feira
23/05/2019 -
Leia as principais notícias desta quinta-feira, 23 de maio.
Quadro de indefinição econômica faz confiança do consumidor recuar 4,3% em abril
23/05/2019 - Apoio ao Comércio
Levantamento mostra que 61% dos brasileiros avaliam economia de forma negativa e 26% estão otimistas com o futuro para os próximos seis meses. Custo de vida assola mais de metade das famílias brasileiras e 41% temem perder o emprego.

Seja um Associado »

Nossos Produtos

Certificação Digital Possibilita comprovar a identidade de uma pessoa ou empresa, permitindo assinatura digital de documentos eletrônicos
Enriquecimento de Banco de Dados É um tratamento feito na sua base de dados para atualizar as informações e eliminar os registros incorretos ou duplicados.
CDL Saúde Motive sua equipe cuidando de um dos bens mais preciosos da vida, a sua saúde

... Carregando...