Comércio da capital registra aumento de 2,01% nas vendas em fevereiro

CDL na Mídia

Com o cenário econômico um pouco melhor quando comparado aos últimos três anos, as vendas do comércio da capital seguem apresentando  crescimento. Em fevereiro, foi registrado aumento de 2,01% nas vendas em relação ao mês anterior (Fev.19/Jan.19).

Essa foi a primeira alta nesta base de comparação desde 2010. “Fatores como a inflação controlada e o aumento dos rendimentos, além das vendas durante o pré-carnaval, influenciaram positivamente o desempenho do varejo”, explica o presidente da CDL/BH, Marcelo de Souza e Silva.

“Esse crescimento, ainda que pequeno, é positivo para o varejo, pois fevereiro tem menos dias que janeiro e ainda assim conseguiu superar o mês anterior nas vendas. Isso nos confirma que estamos caminhando para uma recuperação mais robusta neste ano”, acrescenta.

Nesta base de comparação (Fev.19/Jan.19) o segmento que apresentou o melhor desempenho foi o de drogarias e cosméticos, com 3,74% de aumento nas vendas.

Os demais segmentos que registraram crescimento foram: artigos diversos, que incluem acessórios em couro, brinquedos, óticas, caça, pesca, material esportivo, material fotográfico, computadores e periféricos e artefatos de borracha (+3,71%); supermercados (+2,54%); vestuário e calçados (+2,22%); papelaria e livrarias (+1,15%) e material elétrico e construção (+0,07%). Já os setores de veículos e peças (-1,71%) e móveis e eletrodomésticos (-0,7%) registraram queda.

Na variação anual, o índice real de vendas também apresentou alta, com crescimento de 1,53% em fevereiro, na comparação com o mesmo mês do ano anterior (Fev.19/Fev.18). Essa elevação pode ser explicada pelo aumento do saldo positivo de empregos (diferença entre o número de admissões e demissões) para o mês de fevereiro (Fev.19 em 8.042/Fev.18 em 2.243 – CAGED). “Com a redução do desemprego, os consumidores estão recuperando seu poder de compra e isso vem refletindo positivamente no saldo das vendas do comércio varejista da capital”, explica Silva.

Nesta base de comparação a maioria dos setores teve crescimento, comportando-se da seguinte maneira: artigos diversos (+2,32%); drogarias e cosméticos (+1,47%); papelarias e livrarias (+1,4%); veículos e peças (+1,39%); vestuário e calçados (+1,36%); supermercados (+1,17%); móveis e eletrodomésticos (+0,61%). Apenas o setor de material elétrico e construção apresentou queda (-0,73%).

No acumulado do ano vendas cresceram 1,51%

As vendas no acumulado do ano (Jan.19-Fev.19/Jan.18-Fev.18) registraram alta de 1,51%, “Essa é a segunda alta nesta base de comparação, após três anos seguidos de queda. Esse resultado confirma que o cenário econômico está mais favorável, o que vem beneficiando o comércio”, comenta o presidente da CDL/BH.

Nesta base de comparação os segmentos que apresentaram crescimento foram: artigos diversos (+2,13%); papelaria e livrarias (+1,89%); vestuário e calçados (+1,67%); supermercados (+1,51%); drogarias e cosméticos (+1,36%) e móveis e eletrodomésticos (+0,59%). Já os segmentos de material elétrico e construção (-0,24%) e veículos e peças (-0,08%) tiveram redução nas vendas.

Nos últimos doze meses varejo acumulou alta de 2,33% nas vendas

Nos últimos 12 meses (Mar.18-Fev.19/Mar.17-Fev.18) o comércio da capital apresentou crescimento de 2,33%. “O varejo vem apresentando sinais consistentes de melhora. Estamos conseguindo, aos poucos, retomar o ritmo de crescimento, mesmo que ainda não seja nos níveis desejados”, comenta Silva. “Estamos acompanhando o aumento do consumo das famílias, e acreditamos que a aprovação das reformas estruturais necessárias para o desenvolvimento País proporcionará uma aceleração do crescimento econômico”, conclui o presidente da CDL/BH.

 

Documentos em Anexo

Notícias Recentes

Empresas Simples de Crédito: criadas novas oportunidades de crédito aos pequenos empresários
25/04/2019 - Legislação e Justiça
Foi sancionada nesta quarta-feira (24) a Lei Complementar nº167/2019 que cria a Empresa Simples de Crédito (ESC)
Com menos renda disponível, consumidores seguem com dificuldades para recuperar o crédito
25/04/2019 -
No acumulado dos últimos 12 meses foi registrada queda de 1,82% no número de inadimplentes que conseguiram regularizar suas pendências financeiras
Mercado de trabalho perde 43 mil vagas com carteira no País
25/04/2019 -
Leia as principais notícias desta quinta-feira, 25 de abril.

Notícias mais Populares

Seja um Associado »

Nossos Produtos

Garantia de Cheques A análise de crédito mais completa do mercado para você vender com segurança
Score Saiba qual a probabilidade do consumidor tornar-se inadimplente nos próximos 3 ou 12 meses.
Enriquecimento de Banco de Dados É um tratamento feito na sua base de dados para atualizar as informações e eliminar os registros incorretos ou duplicados.

... Carregando...