Imprensa -

Inflação puxa inadimplência em BH

Sugestão de Pauta

 

A alta dos preços e, consequentemente, o aumento do custo de vida das famílias contribuiu para o crescimento da inadimplência na capital mineira. Isto é o que apontou o indicador Termômetro de inadimplência da Câmara de Dirigentes Lojistas de Belo Horizonte (CDL/BH). No acumulado deste ano, o endividamento dos consumidores belo-horizontinos cresceu 6,14%. A economista da CDL/BH, Ana Paula Bastos, atribui o resultado à inflação. “O elevado custo de vida acabou corroendo a capacidade de pagamento das dívidas”, explicou.

O número de registros no SPC da CDL/BH apresentou crescimento em todas as bases de comparação. Em maio o aumento foi de 2,28%, em relação ao mês imediatamente anterior. Comparado com o mesmo mês do ano anterior (Maio.13/Maio.12) a alta foi de 1,69%.

Perfil do Inadimplente – No mês de maio, os consumidores com idade entre 30 e 39 anos lideraram a inadimplência. Eles foram responsáveis por 24,49% dos registros. “Estes consumidores possuem um maior volume de gastos, visto que muitos são casados e arcam com as despesas familiares”, explicou a economista da CDL/BH. A minoria dos registros (10,7%) concentrou-se na faixa de 25 a 29 anos. Em seguida estão: os consumidores com idade de 40 a 49 anos (20,72%), 50 a 64 anos (20,32%), de 18 a 24 anos (12,86%) e acima de 65 anos (10,9%).

Cancelamento – O número de cancelamento de registros, que ocorre quando as pessoas regularizam seus débitos junto ao SPC da CDL/BH aumentou 2,18% em maio na comparação com o mês imediatamente anterior. Na comparação com o mesmo mês do ano anterior (Maio.13/Maio.12) houve crescimento de 3,89%. No acumulado do ano, o aumento foi de 5,94%. “Apesar da pressão inflacionária, observa-se que a taxa de desemprego estável e a elevação da renda dos trabalhadores continuam contribuindo para que os consumidores paguem seus débitos”, analisou Ana Paula.