Imprensa -

Aposentados e pensionistas devem aproveitar antecipação do 13º salário para quitar as dívidas

Sugestão de Pauta

Entre os consumidores inadimplentes da capital, os idosos representam a maior fatia. De acordo com Indicador de inadimplência do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC) da Câmara de Dirigentes Lojistas de Belo Horizonte (CDL/BH) de maio, a maioria das dívidas (6,5%) está entre as pessoas com mais de 50 anos. O presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas de Belo Horizonte (CDL/BH), Bruno Falci, explica que nessa faixa de idade encontram-se as pessoas responsáveis financeiramente pelas famílias e aposentados. “Essas pessoas foram impactadas pelo aumento do custo de vida”, comenta. “Por isso, o que se espera é que um dos principais destinos para a antecipação de metade do valor do 13º. salário, seja o pagamento das contas atrasadas”, acrescenta Falci.

A antecipação de metade do valor do 13º salário para pagamento dos aposentados e pensionistas, junto com o benefício de agosto, foi anunciada no dia 16 de julho, em decreto assinado pelo presidente Michel Temer. A medida, de acordo com estimativa do governo, injetará R$ 21 bilhões na economia. A outra parcela do abono anual será paga em novembro. A liberação deste recurso anima o varejo, pois tradicionalmente os recursos provenientes do pagamento do 13º salário são direcionados para o pagamento de dívidas e para o consumo.

Cartão de crédito – Entre os consumidores idosos da capital mineira que estão inadimplentes, o principal motivo são as compras no cartão de crédito (66,7%), de acordo com pesquisa Perfil do Inadimplente da CDL/BH. “Os consumidores devem aproveitar esta oportunidade e priorizar o pagamento de débitos que possuem juros maiores, como o cartão de crédito e o cheque especial”, comenta o presidente da CDL/BH. Atualmente, a taxa média de juros cobrada no cartão de crédito rotativo e no cheque especial, nas operações com pessoas físicas, está acima de 300% ao ano, de acordo com Banco Central.