Imprensa -

Atuação Social

Sugestão de Pauta

Teve início na manhã dessa quarta-feira, na região da Savassi (Avenida Cristóvão Colombo com Rua Alagoas) ação de intervenção junto às pessoas que estão ocupando, de forma precária e sem nenhuma condição de higiene, o espaço público. A ação, solicitação constante da CDL/BH, dos setores de comércio e serviços e dos moradores da região, foi determinada pelo prefeito Alexandre Kalil e envolveu as Secretarias de Fiscalização, Assistência Social e de Segurança e Prevenção, além da Guarda Municipal da capital e o Serviço de Limpeza Urbana (SLU).

Para o presidente da CDL/BH, Marcelo de Souza e Silva, a questão das pessoas que ocupam os espaços públicos passa pela vertente social e precisa ser solucionada pelo poder público. “É preciso garantir ao morador em situação de rua acesso aos serviços públicos, pensando na dignidade e na melhoria das condições de vida de todos eles”, disse. “É importante que esta população viva de maneira digna, fora das ruas”, completou.

Segundo os órgãos responsáveis pela ação, foram identificadas cerca de quatro crianças entre 12 e 13 anos entre a população que está ocupando as ruas da região da Savassi, além de uma adolescente em companhia de um adulto. Mais uma vez o Conselho Tutelar se omitiu e não participou da operação realizada hoje. “O Conselho Tutelar não está sendo ativo e a sociedade civil organizada está sentindo falta de ações efetivas do órgão nas questões dos menores que ficam nos diversos centros comerciais da capital”, afirmou o presidente da CDL/BH. “É importante que o Conselho Tutelar também esteja envolvido nessa situação que atinge os grandes centros urbanos”, acrescentou.

Souza e Silva lembrou também que o problema da Savassi é comum a outras regiões da cidade e a busca pela solução deve envolver instituições públicas, privadas e a própria sociedade, em um trabalho conjunto.