Imprensa -

Como evitar que seus dados sejam usados de forma indevida

Sugestão de Pauta

Para reduzir o risco de ter os dados pessoais usados por golpistas,  quando ocorre o extravio ou roubo de documentos e cheques, a Câmara de Dirigentes Lojistas de Belo Horizonte (CDL/BH) disponibiliza o SOS Cidadão. Gratuito, o serviço é de utilidade pública e, ao acioná-lo, o consumidor evita que seus documentos sejam utilizados indevidamente no comércio, em qualquer lugar do Brasil. Segundo a advogada da CDL/BH, Érica Ribeiro, os cidadãos que têm seus documentos perdidos ou furtados estão mais suscetíveis a golpes e até mesmo prejuízos. “Basta perder a carteira de identidade ou o CPF para aumentar a probabilidade de se ser vítima de uma fraude”, comenta. Em épocas nas quais o número de pessoas nas ruas é maior e a atenção com os próprios pertences está menor, como no carnaval e em outros feriados prolongados, esse risco aumenta.

O SOS Cidadão funciona de segunda à sexta feira, de 8h30 às 14h30, na sede da CDL/BH (Avenida João Pinheiro, 495 – bairro Boa Viagem). Para utilizar o serviço, o consumidor deve, em primeiro lugar, procurar a Delegacia de Polícia Civil e fazer uma ocorrência. “Em caso de perda ou roubo do cheque, o cancelamento deve ser junto ao respectivo banco. Já no caso do cartão, deve-se informar à administradora”, explica a advogada da CDL/BH.

Ainda de acordo com Érica, após esses procedimentos, a pessoa poderá registrar o roubo ou perda dos documentos e cheques no SOS Cidadão pelo telefone 3249-1919. “O consumidor tem até sete dias para comparecer pessoalmente à CDL/BH e apresentar a ocorrência policial que comprove o fato. O não comparecimento neste prazo implica na retirada automática do registro”, ressalta.

Criado em 1998, o SOS Cidadão recebe, em média, 400 inclusões por mês. Em 2017 foram realizadas 3.584 inserções no serviço. Só em janeiro de 2018 foram 316 cadastros.