Imprensa -

Lojistas animados para a Páscoa

Sugestão de Pauta

Segundo pesquisa da CDL/BH, comerciantes esperam tíquete médio de R$ 53,96, com cada cliente adquirindo, em média, três itens. Pagamento à vista deve ser escolha da maioria

 Os comerciantes da capital estão otimistas com a Páscoa. A data, que este ano será celebrada em 17 de abril, tem aumentado a expectativa de 52,9% dos varejistas. Para eles, as vendas serão superiores às do último ano. Para atender à demanda, 43,3% dos lojistas pretendem aumentar o estoque em comparação a 2021. Esses dados foram revelados pela pesquisa “Intenção de Vendas”, realizada pela Câmara de Dirigentes Lojistas de Belo Horizonte (CDL/BH) com lojistas da capital entre os dias 16 e 21 de março.

“O controle da pandemia vem permitindo que as pessoas retomem seus compromissos sociais. Com isso, a expectativa é que a Páscoa deste ano reúna família e amigos e isso, com certeza, vai refletir nas vendas dos produtos sazonais. A pesquisa revelou que para 81,7% dos entrevistados, o avanço da vacinação e a redução das medidas restritivas têm impactado positivamente as vendas”, analisa o presidente da CDL/BH, Marcelo de Souza e Silva.

Tíquete médio

Os varejistas esperam que cada consumidor gaste até R$ 53,96 por item. A previsão é que os clientes comprem, em média, três itens de Páscoa, totalizando R$ 161,89.

De acordo com o relato de lojistas, os consumidores estão mais cautelosos e pesquisando preços antes de efetuar a compra. Sendo que a frequência de pesquisa aparece da seguinte forma:

-Alta: 43,3%

-Razoável: 30,8%

-Baixa: 25%

“Desde o início da pandemia, o consumidor se tornou mais cauteloso ao realizar compras. A pesquisa de preços é cada vez mais comum, até mesmo quando o produto desejado não possui alto valor de investimento. A tendência é que esse comportamento seja mantido em datas comemorativas”, reflete Souza e Silva.

Os comerciantes esperam que 87,5% dos clientes paguem suas compras à vista. Para isso, as principais formas utilizadas deverão ser:

-À vista no cartão de crédito: 35,6%

-PIX: 32,7%

-Cartão de débito: 17,3%

-Dinheiro: 1,9%

-O uso do cartão de crédito representa 12,5% com parcelamento de até duas vezes.

Ovo artesanal promete ser o campeão de vendas

Quando questionados qual produto acreditam que terá a melhor saída na Páscoa, 46,2% afirmam que será o ovo artesanal. Em seguida aparecem:

-Ovo de Páscoa industrializado: 34,6%

-Tabletes ou barras de chocolate: 33,7%

-Doces gourmet: 30,8%

-Bombons ou trufas: 24%

-Caixa de bombom: 20,2%

-Bolos ou tortas: 16,3%

-Cestas de bombons ou chocolates: 5,8%

-Guloseimas: 2,9%

-Colomba pascal, cupcake ou cookies: 1,9% (cada)

Baixa contratação

Apesar dos lojistas sinalizarem boas expectativas para a data, 88,5% afirmam que não pretendem realizar contratações temporárias. Já dentre os que vão admitir (11,5%), a expectativa é que, em média, dois colaboradores sejam contratados.

O ambiente inflacionário também tem impactado a compra com fornecedores. De acordo com a pesquisa, 86,4% dos comerciantes identificaram aumento dos preços. Sendo que para 59,6% aumentou muito; 25% aumentaram; 15,4% estáveis.

Reforço da divulgação

Para atrair a clientela, os varejistas pretendem investir na divulgação dos produtos (60,6%). As ferramentas utilizadas serão:

-Instagram: 49%

-Cartazes ou faixas na vitrine da loja: 34,6%

-Whatsapp: 31,7%

-Site da loja: 25%

-Facebook: 18,3%

-Boca a boca: 8,7%

-Carro de som e TV: 1,9% (cada)

-Enfeites e sorteio: 1% (cada) 

-Não souberam responder: 2,9%

-Não vão divulgar: 7,7%

Além da divulgação, os entrevistados também pretendem utilizar outros recursos para alavancar as vendas. Dentre eles estão:

-Oferta de combos ou kits: 30,8%

-Decoração da loja: 27,9%

-Variedade de produtos: 26,9%

-Aperfeiçoar o atendimento: 3,8%

-Conceder desconto ou criar promoção: 1% (cada)

-Não soube responder: 2,9%

-Não irá promover nada: 7,7%