Imprensa -

Número de consumidores regularizando dívidas é o menor dos últimos cinco anos

Sugestão de Pauta

De acordo com o Serviço de Proteção ao Crédito (SPC) da Câmara de Dirigentes Lojistas de Belo Horizonte (CDL/BH) a recuperação de crédito na capital caiu 11,3% em julho, quando comparada com o mesmo mês do ano anterior. A queda é a maior dos últimos cinco anos, nesta mesma base de comparação. Para o vice-presidente da CDL/BH Davidson Cardoso a desaceleração da economia tem criado um cenário de dificuldades para os consumidores.  “Com o aumento dos juros, inflação e taxa de desemprego em alta o pagamento de dívidas em atraso ficou comprometido”, afirmou.  

(Imagem 1)

Na comparação com o mês anterior (junho de 2015), o número de consumidores que liquidaram suas dívidas registrou queda de 2,38%.  Para Cardoso um dos fatores que contribuiu com esse resultado foi à alta da taxa de juros. “Desde outubro de 2014, a Selic vem sofrendo aumentos, o que inviabiliza a negociação de débitos por boa parte dos consumidores, pois o valor da dívida fica cada vez maior”, explicou. 

No acumulado deste ano, a recuperação de crédito apresentou queda de 7,14% na capital. “Com menor poder de compra, muitos consumidores têm focado sua renda para a aquisição de itens de necessidade básica, deixando de quitar débitos antigos”, finalizou o vice-presidente da CDL/BH.

Perfil – No mês de julho, a maioria dos cancelamentos de débitos foi realizado por consumidores do sexo feminino (52,44%). Por faixa etária, a maior parte (26,5%) ocorreu na idade de 30 a 39 anos e a menor (7,19%) na faixa de 18 a 24 anos. Os registros das demais faixas etárias foram: consumidores com idade entre 40 e 49 anos (23,36%); de 50 a 64 anos (22,32%); acima de 65 anos (11,18%) e de 25 a 29 anos (9,44%).