Imprensa -

O problema não é o comércio. São as festas clandestinas e aglomerações em espaços públicos e ônibus lotados

Sugestão de Pauta

A entrevista de hoje, 12 de março, da Prefeitura de Belo Horizonte somente reforça aquilo que já estamos falando há muito tempo: o fechamento do comércio não é solução para conter o avanço da doença. Desde o ano passado já está notório que o principal problema são as festas clandestinas e as aglomerações nos ônibus lotados e em espaços públicos, casos em que a Prefeitura não está tendo a competência para fiscalizar. Lamentavelmente, a Prefeitura impõe mais sacrifícios ao comércio mesmo reconhecendo que esse fechamento não está aumentando o índice de isolamento social na cidade.