Imprensa -

PBH vai reavaliar fechamento do comércio

Sugestão de Pauta

Representantes de 24 entidades de diversas atividades econômicas esperam que o executivo reconsidere a decisão tomada na última semana

Reunião realizada hoje, 12 de janeiro, entre entidades dos setores de comércio e serviços da capital e a Prefeitura de Belo Horizonte, ficou acordado que o Executivo vai reavaliar o fechamento do comércio definido na semana passada e que está em vigor desde ontem, segunda-feira, dia 11. As entidades mostraram à Prefeitura que não há nenhum dado que correlacione o aumento do número de casos graves com a reabertura do comércio ocorrida no segundo semestre do último ano e que a decisão de fechamento do setor seja revista.

“O que observamos é que há uma conjuntura de fatores que direcionam à elevação do número de casos, graves ou não, mas que não apresentam conexão direta com o funcionamento do comércio na capital”, disse o presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas de Belo Horizonte (CDL/BH), Marcelo de Souza e Silva, que participou da reunião juntamente com representantes de outras 23 entidades representativas de diversos setores da economia, entre elas a Abrasel, a Amis, Associação dos Lojistas do Hipercentro. Pela prefeitura participaram os secretários André Reis (Planejamento), Cláudio Beato (Desenvolvimento) e Adalclever Lopes (Governo).

De acordo com o presidente da CDL/BH, as entidades solicitaram à Prefeitura que os setores de comércio e serviços possam voltar a funcionar de portas abertas. “Podemos até discutir algum tipo de restrição para evitar aglomerações, mas o setor precisa estar de portas abertas para o público. Também solicitamos que tenhamos em conjunto, poder público e sociedade civil organizada, mais ações de conscientização de prevenção à Covid-19. Todas as entidades estão dispostas a colaborar com iniciativas para conter o avanço da doença”, disse Souza e Silva.

O secretário André Reis adiantou que 50 novos leitos serão utilizados para o atendimento de pacientes com a Covid-19. Ele disse também que leitos, que atualmente estão ocupados com outros tipos de tratamento, também serão remanejados para os casos da pandemia. “Esse aumento do número de leitos também vai contribuir para reduzir os índices de ocupação e permitir a volta normal do comércio”, ressaltou o presidente da CDL/BH. 

Segundo o Secretário de Planejamento, nesta semana acontecerão duas reuniões do Comitê de Enfrentamento à Covid-19 da Prefeitura e que a reivindicação das entidades será analisada. Ficou definido que no início da próxima semana a Prefeitura dará uma resposta.