Imprensa -

Recuperação de crédito aumenta 18,48% na capital

Sugestão de Pauta

A entrada de capital extra na economia devido o pagamento da primeira parcela do 13° salário de servidores municipais e o recuo da inflação (IPCA Jul.18 em -0,33%/ Jun.18 em -1,26%), contribuíram para que a recuperação de crédito subisse em julho entre os belo-horizontinos. Na comparação com o mês anterior (Jul.18/Jun.18) ocorreu uma variação positiva de 18,48%. “Com mais recursos disponíveis, os consumidores conseguem destinar uma maior parte da renda para quitar os débitos e voltarem assim para o mercado de crédito”, explica a economista da Câmara de Dirigentes Lojistas de Belo Horizonte (CDL/BH), Ana Paula Bastos. Na comparação anual (Jul.18/Jul.17), o volume de pessoas que recuperaram o crédito cresceu 2,88%.  

recuperação de crédito é maior entre os jovens

Em julho, a faixa etária que teve o maior índice de cancelamentos de registros no Serviço de Proteção ao Crédito (SPC) da CDL/BH foi a dos jovens (21,44%), com idade entre 18 a 24 anos.  Esse resultado confirma a queda da inadimplência nesse público (-24,35% em julho).

Já na variação por gêneros, as mulheres seguem sendo as que mais têm recuperado crédito (2,1%). Para os homens, a retração foi de 1,84%. O recuo maior entre o público feminino pode ser explicado pela queda de 2,2 pontos percentuais na taxa de desocupação (2º tri.18 em 13,9%/1º tri.18 16,1% – IBGE). Além disso, as mulheres possuem o valor médio de dívida menor. “Os homens geralmente estão atrelados às compras de maior valor agregado, o que pode acarretar possíveis dívidas em longo prazo, caso não sejam cumpridos os pagamentos”, esclarece Ana Paula.

Número de dívidas pagas cresce em julho

A recuperação das dívidas em julho, frente a junho (Jul.18/Jun.18) aumentou 17,46%. Já na variação anual, o indicador caiu -3,94%.  Está queda é explicada pela lenta recuperação da economia. “Mesmo com indicadores macroeconômicos em patamares melhores que dos últimos anos, como inflação e taxa de juros, a economia ainda não está crescendo o suficiente para desacelerar consideravelmente o desemprego e com isso permitir que os consumidores voltem a ter renda disponível para quitar suas dívidas”, explica a economista da CDL/BH.

Metodologia – Os indicadores de recuperação de crédito apresentados nesse material contêm todas as informações disponíveis nas bases de dados a que o SPC Brasil e a CDL/BH têm acesso.