Imprensa -

Vendas cresceram 2,02% em maio na capital, mas resultado ainda foi abaixo do esperado

Sugestão de Pauta

Apesar do comércio de Belo Horizonte registrar aumento em maio, o número foi menor que o projetado para o período. Na comparação com o mesmo mês do ano anterior (Mai.18/Mai.17), as vendas apresentaram crescimento de 2,02%. Esse resultado é o melhor já registrado desde 2012 nesta base de comparação, mas foi abaixo da expectativa inicial, que era de alta de 2,76%. Para o presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas de Belo Horizonte (CDL/BH), Bruno Falci, ainda não estamos no cenário ideal, a economia ainda está se recuperando, e isso vem ocorrendo em ritmo lento. Mas, já temos uma situação melhor do que a dos últimos anos, o que permite que as pessoas voltem a consumir, mas de forma moderada. “Apesar do crescimento, nossas projeções eram de um aumento maior, mas a economia e o investimento produtivo ainda não melhoraram de forma a desacelerar, significativamente, a taxa de desemprego, o que tem relação direta com poder de compra das pessoas”, comenta Falci.

Dia das Mães é o melhor dos últimos seis anos

O índice real de vendas apresentou, na comparação mensal, (Mai.18/Abr.18), um crescimento de 1,44%. Essa alta é a maior para o mês dos últimos seis anos, e mostra que as vendas do Dia das Mães foram positivas na capital. “Maio é uma base de comparação muito forte, temos a segunda melhor data em vendas para o comércio. E com um cenário econômico melhor em relação aos anos anteriores, os consumidores presentearam mais as mães”, diz o presidente. Deve-se ressaltar que este resultado poderia ter sido melhor, mas a greve dos caminhoneiros teve um impacto negativo no desempenho do comércio.

Vendas do comércio de Belo Horizonte cresceram quase 3% no acumulado do ano

Os primeiros cinco meses do ano foram positivos para o varejo da capital. As vendas no acumulado do ano (Jan.18-Mai.18/Jan.17-Mai.17) registraram alta de 2,91%, o que indica que o ambiente econômico mais favorável tem proporcionado a elevação do consumo das famílias. “A queda da inflação, da taxa básica de juros e o aumento dos rendimentos reais vêm influenciando, positivamente, o comércio em 2018”, justifica o presidente da CDL/BH. 

Varejo da capital registra alta nos últimos doze meses

As vendas do comércio de Belo Horizonte tiveram crescimento de 3,05% nos últimos doze meses (Jun.17–Mai.18/Jun.16–Mai.17). “O varejo vem apresentando sinais de melhora, após três anos consecutivos de queda. Essa recuperação reflete a melhora de alguns indicadores macroeconômicos”, esclarece o presidente da CDL/BH.