Imprensa -

Vendas no Dia das Mães devem injetar R$ 2,16 bilhões no comércio da capital mineira, aponta pesquisa da CDL/BH

Sugestão de Pauta

O Dia das Mães está entre as datas comemorativas que mais movimentam o comércio, sendo a segunda melhor em vendas, atrás apenas do Natal. E a expectativa para a data deste ano é positiva.  Segundo levantamento realizado pela Câmara de Dirigentes Lojistas de Belo Horizonte (CDL/BH), a estimativa é que R$ 2,16 bilhões sejam injetados no comércio em maio com as vendas dos presentes do Dia das Mães. “Devido o forte apelo emocional, as pessoas têm o costume de presentear. A data é uma maneira das pessoas ressaltarem a importância das mães e o que ela representa dentro da família, mesmo que não seja com um item de alto valor. E com a retomada da economia e aumento da renda disponível, as pessoas deverão presentear cada vez mais”, comenta o vice-presidente da CDL/BH, Marco Antônio Gaspar.

Ainda de acordo com a pesquisa, a expetativa é de crescimento de 2,76% nas vendas, em relação ao mesmo período do ano passado.  Esse é o maior percentual de crescimento desde 2013. Em 2017 o varejo já dava sinais de recuperação e teve alta de 1,25%. Em 2015 e 2016, o percentual registrou queda de 0,95% e de 1,97%, respectivamente.

Para o vice-presidente da CDL/BH, o avanço da expectativa de vendas para o Dia das Mães é reflexo da melhora do cenário econômico do País, que vem favorecendo as vendas. “A inflação baixa, o expressivo recuo das taxas de juros, que está em seu menor nível, a redução do desemprego e consequentemente o aumento da renda, aliados a queda da inadimplência criaram um ambiente favorável para que as pessoas voltassem a consumir. Isso já está sendo sentido nas vendas do comércio da capital. Em fevereiro, o varejo de Belo Horizonte registrou crescimento de 3,68%, na comparação com o mesmo mês de 2017, de acordo com o Termômetro de vendas da CDL/BH”, explica Gaspar. “O processo de recuperação, mesmo que em ritmo moderado, do emprego e da renda tende a elevar as vendas do varejo nas datas comemorativas nesse ano, e isso já será sentido no Dia das Mães”, acrescenta.