Notícias -

Saldo total de empréstimos cresce em dezembro

Apoio ao Comércio


 


O saldo total (que soma os saldos das pessoas físicas e jurídicas) de empréstimos cresceu no mês de dezembro 2,4%, comparado com novembro, alcançando o montante total de R$ 2,715 trilhões. O saldo de pessoas físicas cresceu, nesta mesma base, 1,8%, chegando ao montante de R$ 1,251 trilhão, já o de pessoas jurídicas cresceu 3% e totalizou R$ 1,464 trilhão. No ano de 2013 todo, o saldo total cresceu 14,6%, sendo que o de pessoas físicas cresceu mais, em torno de 16,3%, e o de pessoas jurídicas teve uma alta menor, 13,3% de alta.


 


As taxas de juros apresentaram queda nas três análises, em dezembro, retraindo -0,1 para pessoas jurídicas, -0,5% para as físicas e -0,3% na taxa geral. No ano houve crescimento, porém mais moderado, crescendo 1,8%, 1,3% e 1,7%, respectivamente. Essa queda no mês de dezembro e o crescimento mais moderado no ano de 2013 são explicados pela concorrência com os bancos com participação pública, que a pedido do Governo Federal reduziram seus juros e estimularam a disputa das empresas por clientes. O Spread, que é a diferença entre o que o banco paga de juros para recolher dinheiro e o que ele cobra de juros para emprestar, caiu em 2013 principalmente para pessoas físicas; em torno de -1,2% contra -0,1% para pessoas jurídicas; também influenciado pelo estímulo à concorrência gerada pela queda nos juros.