Notícias -

5 itens essenciais para ter um negócio sempre no azul

Apoio ao Comércio


As finanças assustam até mesmo os empreendedores mais destemidos. E não é para menos: a falta de capital é, disparada, a maior razão de mortalidade em negócios com até dois anos de vida.


Porém, você não tem que fazer parte da estatística de empresas que quebram pelo descuido nas finanças. Mesmo que você ainda não tenha um negócio próprio, é possível arregaçar as mangas e entender os conceitos indispensáveis para manter-se no azul. Se você já tem uma empresa, essa tarefa é ainda mais urgente!


Portanto, confira os 5 itens essenciais para manter o seu negócio sempre no azul.


1. Fluxo de caixa


O fluxo de caixa é o que fica na conta da sua empresa após as entradas e saídas de dinheiro. Dependendo da complexidade do negócio, essa avaliação pode ser feita por dia, por semana ou por mês. Para uma empresa em estágio inicial, uma planilha do Excel costuma ser suficiente. O fluxo de caixa é relacionado à parte financeira da empresa, e não à parte contábil. Por isso, atenção redobrada: não ache que concretizar uma venda já é mais dinheiro no fluxo de caixa. Espere o valor realmente entrar para contá-lo.


2. Capital de giro


Por definição, o capital de giro é um dinheiro que fica de “folga” na empresa. Parece inofensivo, e esse é o problema: muitos empreendedores ignoram sua necessidade e isso faz com que o capital de giro seja o principal causador das mortes citadas no começo desta matéria.


Por que é importante? Porque o capital de giro é o dinheiro que você guarda para que o fluxo de caixa da sua empresa nunca fique no negativo.


3. Prazo médio de pagamento e de recebimentos


O “prazo médio de pagamentos” é em quanto tempo você terá de pagar seu fornecedor: o intervalo médio de tempo entre a emissão do pedido feito por você e o seu pagamento ao parceiro. Já o “prazo médio de recebimento” é quanto tempo você esperará para que seu cliente lhe pague: o intervalo médio de tempo entre a emissão do pedido que seu cliente fez e o pagamento dele para seu negócio.


Por que é importante? É importante olhar esses dois prazos médios porque eles podem indicar um descasamento dentro do seu fluxo de caixa. O ideal é conseguir um prazo de recebimento menor do que seu prazo de pagamento. Ou seja: receber antes do seu cliente do que realizar o pagamento ao seu fornecedor. Caso contrário, seu fluxo de caixa ficará no vermelho e você terá de recorrer ao capital de giro.


4. Giro de estoque


O giro de estoque (ou prazo médio de estoque) é o tempo que leva para uma certa mercadoria ser vendida, contando a partir do momento que você a compra. Cada produto possui um giro diferente e variável de acordo com as condições do mercado e com as estratégias da própria empresa. Dar descontos, por exemplo, reduz o prazo médio de estoque de uma mercadoria.


Por que é importante? Saber o giro dos seus produtos também é importante para controlar o fluxo de caixa. Por exemplo, você poderá saber quanto dinheiro ganhará no curto, médio e longo prazo, olhando para o estoque da sua loja e o tempo de cada produto.


5. Custo fixo


Os custos fixos são aqueles que estarão todos os meses na sua planilha de despesas. Além de aluguel, energia, internet, telefone e contador, estão os impostos. Caso seu negócio esteja no começo, ele provavelmente se encaixa no Simples Nacional: um regime simplificado de tributação, onde você paga um imposto unificado por mês – o chamado Documento de Arrecadação Simplificado (DAS).


Por que é importante? Saber quais custos fixos você terá é essencial para montar o orçamento mensal do seu negócio. Sabendo se você se encaixa no Simples, também é possível reduzir a quantidade de impostos pagos – sem falar na burocracia.


Fonte:  Exame – PME  –  Editado