Notícias -

A transformação do varejo e a era dos novos modelos de negócios

Apoio ao Comércio

Um tema recorrente quando se fala em varejo é a constante transformação no comportamento do consumidor, o ritmo que isso ocorre e as consequências no universo do consumo.


 


A definição que representa o cenário atual é conhecida como V.U.C.A. do acrônimo em inglês: Volatilidade, Ambiguidade, Incerteza e Complexidade.


 


Esse ambiente exige uma reflexão profunda e de certa forma, rápida nas empresas. Caso contrário podemos dizer que em dez anos existirão somente três tipos de empresas:


 


–  as que nasceram com mindset moderno


– as que transformaram seu mindset


as que deixaram de existir


 


Esses movimentos geram naturalmente inquietude no mercado e a necessidade de se reinventar, inovar e renovar. Por consequência ocasiona a disrupção no mercado. E quando isso acontece, surgem os novos modelos de negócios. Essa disrupção acontece principalmente quando esses novos modelos ganham volume, escala e interrompem o curso normal de um processo tradicional.


 


No livro a Quarta Revolução Industrial de Klaus Schawab, o autor enfatiza que estratégias que se concentrarem somente na redução de custos serão menos eficazes do que aquelas baseadas em produtos e serviços pensados de formas mais inovadoras.


 


Esses pensamentos se complementam e deixam claro que será preciso rever diversos elementos contidos no ambiente de negócios.


 


Destaca-se o comportamento das novas gerações de consumidores, o apelo por solução e conveniência, cada vez mais fortes nas relações de consumo e o interesse pela sustentabilidade, seja ela social, ambiental ou econômica. Esses são alguns dos desafios desse novo mundo que enfrentamos para atrair e reter consumidores e manter a marca jovem e atual.


A realidade é que vivemos em uma nova era, onde modelos tradicionais e convencionais estão sendo superados por novos modelos de negócios.


 


Temos acompanhado mudanças em formatos e conceitos de lojas, a criação de ecossistemas de negócios suportados por tecnologias e experiências marcantes.


 


Foco e muita energia estão sendo colocados em solução e na forma de entregar aquilo que o consumidor precisa de uma maneira ainda mais conveniente e principalmente, multicanal e em qualquer ponto de contato com a marca. Ainda que em pequena escala muito se fala em sustentabilidade com iniciativas de cadeia circular de abastecimento e do recommerce atendendo às necessidades e comportamento das novas gerações. E o que move todas essas mudanças é o consumidor, ocupando seu espaço no centro das decisões.


 


Fonte: Mercado&Consumo