Notícias -

Conheça a história inspiradora de Maria do Socorro, associada da CDL/BH há 20 anos  

Conquistas e Ações da CDL/BH

10 de julho de 1989. Nascia nesse dia a primeira loja no segmento de Tecidos e Aviamentos para moda praia, lingerie, fitness e pijamas em Belo Horizonte: a Malhas Concórdia, empreendimento localizado na região nordeste da capital.

“Começamos com nossa força do trabalho, coragem e muita persistência, pois não tínhamos experiência no ramo”, afirma a proprietária Maria do Socorro Oliveira Santana. No entanto, a jornada empreendedora começou anos antes da inauguração.

Isso porque Maria do Socorro dava aulas para mulheres que queriam aprender a confeccionar moda lingerie em seu próprio apartamento.

O incentivo e necessidade das alunas em adquirir matéria-prima para confeccionar as peças despertou o desejo em abrir sua própria loja. “Elas queriam comprar os insumos, mas não  existia nenhum lugar aqui em BH que vendia”.

Com a determinação de uma verdadeira guerreira, Maria do Socorro fez o seu negócio se tornar referência no mercado. Na construção desse caminho de sucesso, ela encontrou, em 1992, a CDL/BH, que a ajudou em diversos momentos.

“Quando ainda trabalhávamos com cheques, já tínhamos apoio da entidade. Além disso, participamos de diversas palestras e cursos para qualificar e fortalecer o nosso negócio”. Desde então, ela se manteve como filiada.

Com o passar dos anos e a evolução da tecnologia, Maria do Socorro aprimorou a sua linha de produtos, equipe, gestão e o processo de vendas.  E mais uma vez, a CDL/BH esteve ao lado dela nesse processo.

De acordo com ela, a solução mais utilizada na empresa, atualmente, é o SPC Registro. “Trabalhamos com boletos e vendas online. Para aumentar a nossa segurança, utilizamos essa ferramenta para consultar os dados do comprador, o que acaba diminuindo a nossa margem de inadimplência”, ressalta.

Virada de chave

Com a chegada da pandemia, Maria do Socorro se viu em um novo momento. Foi preciso inovar.

Como toda boa empreendedora, ela estava atenta ao mercado: “com a liberação para uso de máscaras de tecidos, aproveitamos algumas matérias-primas que já vendíamos como a malha e buscamos outros que a demanda pedia, como elásticos específicos para atender as necessidades do momento. E foi com a venda desses artigos que, no auge da fase do contágio, nossa empresa se manteve”.

Ela ressalta que esse momento não foi fácil. “Nunca, na nossa história, tínhamos vivido algo parecido. Foi um grande desafio.”

No entanto, com a melhora no cenário dos casos de Covid-19, a empresa voltou a vender os produtos que originaram o nascimento da Malhas Concórdia.” Agora, Maria do Socorro  prepara o seu filho, Georginton Santana, para assumir o negócio da família.

“Desde pequeno, meu filho sempre vivenciou o ambiente do nosso negócio. Ele tem se inspirado na gente, pois sempre viu o nosso trabalho, luta, dedicação e estudo para nos mantermos no mercado”. Não à toa, Georginton  define sua mãe como “guerreira, corajosa e porto seguro”.

Na fase adulta, Georginton se formou em administração e teve outras experiências de trabalho fora da Malhas Concórdia que o fortaleceram e permitiram voltar  para a empresa da família mais maduro e com novas ideias para o empreendimento.

Com mais de três décadas de experiência no mercado, alguém duvida que essa história de sucesso terá novos capítulos escritos nessa sucessão familiar?