Notícias -

COPOM aumenta Selic para 12,25% ao ano

Apoio ao Comércio

O Comitê de Política Monetária (Copom) manteve, na primeira reunião do ano, o seu ciclo de alta de juros, elevando a Selic para 12,25% ao ano.


 


Com o objetivo de fazer a inflação convergir para o centro da meta o comitê iniciou em outubro de 2014, um segundo ciclo de alta das taxas de juros, após um ciclo de quedas que reduziu a Selic de 12,50% em julho de 2011 para 7,25% em outubro de 2012, seguido por um período de estabilidade até março de 2013 e logo depois se iniciou o primeiro ciclo de alta, interrompido em abril de 2014, em 11,0% ao ano, para um novo período de manutenção da taxa. 


 


O IPCA (índice oficial de inflação), apresentou em 2014 um crescimento de 6,41%, valor superior aos observados em 2012 e 2013, que foram de 5,84% e 5,91%, respectivamente, e próximo ao teto da meta, que é de 6,5% no ano. Ao longo dos últimos 5 anos, a inflação vem demonstrando resistência em ceder para o centro da meta estipulada pelo governo federal, que é de 4,5%, fato que pressiona mais a entidade a tomar medidas de aperto monetário. De acordo com o BACEN, ele “irá fazer o que for necessário para que este ano a inflação entre em longo período de declínio, que a levará à meta de 4,5% em 2016”.


 


Para o comércio, a alta dos juros tem se tornado um fator de preocupação, pois afeta um dos principais pilares do consumo: o crédito. Apesar de vermos que a inflação tem um efeito tão prejudicial quanto o os juros, pois corrói o poder de compra do consumidor, acreditamos que medidas de controle da inflação deveriam ser menos onerosas para o setor produtivo, para o comércio e serviços e também para os consumidores.