Notícias -

Eleições 2012 e seus reflexos

Apoio ao Comércio


 


A conjuntura política nacional, estadual e municipal após as eleições deste ano e as perspectivas para 2014 e 2016 foram apresentadas pelo cientista político, Malco Camargos, durante a reunião semanal do Conselho Consultivo da CDL/BH, realizada nesta quinta-feira, 08 de novembro.


 


Camargos, que é professor da Puc Minas e presidente do Instituo Ver, apresentou um quadro comparativo sobre o desempenho dos partidos políticos mineiros ao longo de 1996 até hoje. O PT registrou um dos maiores crescimentos, 16,8%, o PSDB cresceu menos, e o PSB também apresentou crescimento continuo.


 


O Partido dos Trabalhadores também se fortaleceu em número de votos, registrando um aumento de quase 1 milhão nesta última eleição. E em termos de prefeituras, o partido também apresentou um resultado ascendente nos últimos anos. Enquanto o partido ganha força, com o PSDB acontece o inverso no Estado, mesmo tendo o Senador Aécio Neves e o Governador, Antônio Anastasia, como representantes.


 


Mas apesar do crescimento do PT observado em vários quesitos, o PSDB foi mais eficiente ao conquistar mais prefeituras em Minas proporcionalmente ao número de candidatos. Dos 295 candidatos no Estado, 48% deles se elegeram, enquanto que 42% dos candidatos do PMDB foram eleitos, e 38% do PT.


 


O cientista político ressaltou ainda uma concentração de prefeituras de cidades grandes chefiadas pelos partidos PT e PSDB, e para ele isso se deve a força do horário político de TV, que faz diferença nas eleições dessas cidades.


 


Futuro


 


Camargos afirma que ganhar a prefeitura não significa que os candidatos do mesmo partido também vencerão as eleições para governador e para presidente. “A eleição municipal fortalece mais as pessoas do que os partidos, ela traz novos líderes com novos pesos partidários no futuro, e ajuda a dar mais capilaridade nas campanhas de deputado federal e estadual”. 


 


Segundo Camargos, a eleição de 2012 impactará em 2016, e explica como isso acontece: o apoio dos prefeitos é uma boa estratégia para eleger deputados e quanto mais deputados em determinado partido, maior o tempo de TV nos programas eleitorais, e o horário eleitoral é grande influenciador na eleição de governadores e presidentes.