Notícias -

Habilidades profissionais essenciais a partir de 2020

Apoio ao Comércio

Com a aceleração do ritmo da transformação digital nos locais de trabalho, os próximos dez anos trarão grandes desafios para os trabalhadores, uma vez que eles serão empurrados mais rapidamente para diferentes tipos de empregos e equipes. As exigências de capacitação estão mudando tão rápido, afirmam futuristas, que mesmo quando uma empresa estabelece o que agora é necessário, em dez anos terá uma aparência muito diferente.


 


“Você terá de olhar para o mercado e se manter a par do que são as habilidades transferíveis”, diz Jason Wingard, reitor da Columbia School of Professional Studies. “Você terá que se perguntar: ‘Tenho o que é preciso para ser competitivo’?”. Com o crescimento da economia sob demanda (gig economy, na sigla em inglês), mais organizações vão se proteger contratando trabalhadores por prazos determinados. Esses terceirizados terão que se adaptar rapidamente às culturas das empresas e serem flexíveis e adaptáveis.


 


“A adaptabilidade se destaca como a habilidade mais relevante para os anos 2020”, afirma Wingard, que realiza pesquisas sobre desenvolvimento de liderança, estratégias organizacionais e o futuro do trabalho. “Os babyboomers e a geração X não são tão flexíveis”, diz. Os primeiros tiveram o mesmo emprego por longos períodos e querem que as mudanças sejam graduais, enquanto os millennials e a geração Z não ficam em um só trabalho por muito tempo.


 


Que tipo de profissional vai ser o mais procurado no ano que vem 


 


Sue Llewellyn, um consultor de mídia social do Reino Unido, concorda que os millennials não veem a mudança como uma provação, e sim como uma oportunidade. Entretanto, nem tudo está perdido para as gerações mais velhas, uma vez que elas podem se aperfeiçoar.


 


“Você precisa de uma mentalidade de crescimento pessoal e ser empreendedor”, afirma. “Pense no que você quer da sua vida e faça uma pequena mudança. Logo você verá que fez uma grande mudança. As pessoas não percebem que a única constante na vida é a mudança e que nada permanece o mesmo.”


A criatividade será uma das habilidades mais requisitadas em muitos setores, da mídia ao transporte. As empresas buscarão pessoas que podem trabalhar com tecnologia e fazer o melhor uso de sua criatividade, mesmo trabalhando com um “cobot” – os robôs colaborativos que realizam tarefas junto com os humanos. A demanda pelos cobots deverá crescer  rapidamente nos próximos dez anos.


 


“A criatividade é sempre muito valorizada. Destile-a em sua própria estratégia. Isso também deve tornar você útil para a sua empresa”, afirma Wingard. O grupo de mídia CNN International está “sempre em busca de pessoas que pensam a fundo, leem muito e não evitam discussões”, disse Blathnaid Healy, diretora da CNN Digital para a Europa, Oriente Médio e África. “A criatividade pode significar várias coisas, às vezes produzir ideias ou desenvolver ideias antigas. Nem sempre significa ser um gênio.”


 


Fonte: Valor Econômico