Notícias -

Inovar exige ética

Apoio ao Comércio


A primeira palestra que abriu a 55ª Convenção Nacional do Comércio Lojista realizada em Salvador no período de 01 a 03/09, tratou do tema inovação, conceito, atitude e identidade. Na opinião do palestrante Clóvis de Barros Filho, toda inovação gera valor. “Mas como todo valor, é passível de discussão e exige escolhas”, disse. “Quando se faz uma escolha, sabemos que teremos uma perda e também teremos um ganho. Daí a importância da tomada de decisão com consciência”, completou.


Para Barros Filho, a vida não precisa ser do jeito que é. “Como temos a decisão de escolha, podemos optar pelo melhor”, afirmou. “E é isso que pretendemos: o aperfeiçoamento da vida e da convivência”, acrescentou. E cabe a nós trabalhar para que a convivência seja a melhor possível, já que temos o poder de escolha e de decisão. “Se até hoje vivemos numa sociedade ruim, nada impede que seja melhor. Tudo pode ser diferente do que é, pois somos os responsáveis pelas nossas escolhas”, disse.


Inovar é preciso, mas de acordo com Barros Filho, não pode ser de qualquer jeito. Isso porque a inovação tem limites éticos importantes. “Em nome da inovação, o ser humano pode ser infiel e até perder amigos”, explicou. “Qualquer inovação será bem-vinda desde que ela não seja infiel e desde que ela não prejudique a vida de ninguém”, finalizou.