Notícias -

Já sabe como funciona o PIX Saque e o Pix Troco? Confira tudo sobre o assunto

Apoio ao Comércio

O Banco Central publicou recentemente a Resolução nº 167/2021, que prevê a possibilidade de saque e troco pelos usuários do PIX em locais como padarias, estabelecimentos comerciais e supermercados, ficando a critério dos estabelecimentos ofertar as modalidades ou não.

O limite máximo das transações do Pix Saque e do Pix Troco será de R$500,00 durante o dia, e de R$100,00 no período de 20h às 6h. No entanto, haverá liberdade para que os ofertantes trabalhem com limites inferiores a esses valores.

Para pessoas físicas e microempreendedores individuais, não haverá cobrança de tarifas por parte da instituição detentora da conta de depósitos ou da conta de pagamento pré-paga para a realização do Pix Saque ou do Pix Troco em até 8 (oito) transações mensais.

A medida é positiva, além de aumentar as facilidades do dinheiro em circulação permitirá que o setor varejista, ou seja a empresa que aderir, receba por cada operação do Pix Saque e do Pix Troco uma tarifa que pode variar de R$ 0,25 a R$ 0,95, de acordo com o Banco Central.  Isto é uma forma do varejo agregar serviços e atrair mais clientes ao seu estabelecimento e melhorar o fluxo de caixa/faturamento. Muito importante neste período de final de ano.

Como funciona o PIX Saque?

O cliente fará um Pix para o agente de saque no valor informado, em dinâmica similar à de um Pix normal, a partir da leitura de um QR Code ou pelo aplicativo. Após a transferência, ele recebe o dinheiro físico.

Como funciona o PIX Troco?

No Pix Troco o saque do dinheiro em espécie pode ser feito durante o pagamento de uma compra no estabelecimento. Nesse caso, o Pix é feito pelo valor total, ou seja, da compra mais o saque. No extrato do cliente aparecerá o valor correspondente ao saque e à compra.

Quais os cuidados na hora de receber um PIX?

Ao receber um PIX verifique se de fato a transação foi realizada pelo consumidor.

Certifique-se de que o crédito do valor correspondente à compra foi realizado na conta bancária de seus estabelecimentos e não aceite apenas os prints de telas como comprovantes, pois têm sido recorrentes os golpes com a falsa realização de PIX mediante a apresentação de telas que não comprovam de fato a operação financeira.

Não caia em golpe, fique atento!

Ficou interessado e quer mais informações? Consulte informações no site do Banco Central ou entre em contato com o Departamento Jurídico da CDL/BH  pelo chatbot no nosso site www.cdlbh.com.br, pelo telefone 3249-1666 ou pelo e-mail juridico@cdlbh.com.br.