Notícias -

Liberdade Econômica e Desenvolvimento, foi tema do seminário Reforma Brasil da CDL/BH

Apoio ao Comércio

 


A CDL/BH realizou na última quarta-feira, dia 10/07, no Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB) o seminário “Reforma Brasil”, com a palestra “Liberdade Econômica e Desenvolvimento”, ministrada pelo secretário Especial de Desburocratização, Gestão e Governo Digital, Paulo Uebel, do Ministério da Economia.
 
O presidente da Entidade, Marcelo de Souza e Silva, fez a abertura do evento e pontuou a importância da liberdade econômica para diminuir a burocracia, melhorar o ambiente de negócios e gerar mais oportunidades, empregos e renda. “O ambiente de negócios precisa ser mais simples, mais amigável com menos taxas, alvarás e licenças. A burocracia limita o crescimento, desestimula e impede a atividade. É com a desburocratização que vamos colocar o Brasil em um ciclo virtuoso de crescimento”, ressaltou.

O objetivo do encontro foi esclarecer as propostas de desburocratização do governo federal. Em sua palestra, o secretário Paulo Uebel destacou a Medida Provisória (MP) da Liberdade Econômica que pretende fortalecer o a economia do país. “Estudos empíricos mostram que a liberdade econômica está correlacionada com o crescimento econômico e com o desenvolvimento humano. Se analisarmos os países mais desenvolvidos no mundo, todos eles têm mais liberdade econômica que o Brasil”, afirmou.

Ele também pontuou sobre as dificuldades que os empresários enfrentam pela falta de liberdade econômica, o que influencia na taxa de desemprego do país.  “Quando o empreendedor é impedido de exercer suas atividades pela falta de liberdade econômica, isso intervém negativamente na geração de renda e aumenta desemprego. Com isso, os empregos ficarão cada vez mais rotativos e os empresários deixarão de contratar. O que é péssimo para a economia!”, afirmou Paulo Uebel.

O Estado precisa se envolver menos nas atividades de baixo risco das empresas e focar suas energias em atividades que realmente são de risco para a sociedade e assim diminuir a burocracia. “As premissas dos estudos da MP são a igualdade de oportunidades. Se você é um grande empresário, você pode contratar bons advogados e contadores, mas o micro e o pequeno empresário, muitas vezes, tem que fechar o seu estabelecimento para ir resolver uma burocracia, esse, realmente, é o mais penalizado de todos”, disse o secretário.

Para Paulo Uebel é necessário que a MP da Liberdade Econômica seja aprovada. “As dificuldades impostas pelo Estado causam grandes prejuízos à economia e a sociedade. O poder privado colabora fortemente para o desenvolvimento do País. O poder público só arrecada e distribui, e muitas vezes de forma incorreta. A mentalidade precisa mudar, para diminuir o tamanho do Estado”, afirmou.

Ao final da palestra, os participantes puderam também sugerir medidas que otimizem os serviços públicos prestados as empresas. As sugestões serão reunidas em um documento e enviadas ao governo federal.