Notícias -

Mercado vê aumento de prévia da inflação e queda do PIB em 2016

Apoio ao Comércio

Após cair 3,8% em 2015, a retração do PIB (Produto Interno Bruto) deve chegar a 3,50% neste ano, enquanto a inflação deve encerrar 2016 a 7,59%. A avaliação consta no mais recente boletim Focus, divulgado nesta segunda-feira (7) pelo Banco Central. 


 


As projeções representam uma piora em relação à leitura da semana anterior. Na pesquisa passada, a previsão era de queda de 3,45% do PIB neste ano e de inflação de 7,57%, na primeira queda em oito semanas da expectativa para o índice de preços.


 


A revisão ocorre poucos dias após a divulgação de que a economia brasileira teve retração de 3,8% em 2015, o pior resultado pela nova série histórica das Contas Nacionais do IBGE, iniciada em 1996. Pela antiga série histórica (que tem metodologia diferente da atual), a economia recuou mais em 1990 (-4,3%). Naquele ano, o governo Collor (1990-1992) confiscou a caderneta de poupança para enfrentar uma inflação de quase 2.000% ao ano.


 


Caso se confirmem as projeções, 2016 será o segundo ano seguido em que a economia brasileira terá queda. A última vez que o PIB encolheu por dois anos seguidos foi no biênio 1930-1931, quando a economia global passava por crise severa após a quebra da Bolsa de Nova York. Um período de três anos de contração nunca ocorreu.


 


Para 2017, as previsões de PIB e inflação foram mantidas. Segundo o boletim Focus, a economia brasileira terá crescimento de 0,50%, enquanto o IPCA encerrará o ano a 6%, teto da meta estabelecida pelo CMN (Conselho Monetário Nacional) para o próximo ano, que é de 4,5% com 1,5 ponto percentual para cima ou para baixo.


A projeção para o dólar no final do ano foi cortada novamente, passando de R$ 4,35 para R$ 4,30. Em 2017, a projeção foi mantida em R$ 4,40.


 


Em relação à taxa básica de juros (Selic), a expectativa é que encerre 2016 a 14,25% ao ano, mesma previsão da semana passada. Para 2017, o mercado manteve a projeção de 12,50% ao ano.


Fonte: Folha de São Paulo – Editado