Em que posso ajudar?

WhatsApp
Notícias -

Novas regras para apuração de estoques de mercadorias

Apoio ao Comércio


Foi publicada no dia 20 de março de 2016 a Resolução nº 4.878 da Secretaria de Estado da Fazenda/ MG, que alterou a  Resolução nº 4.855, de 29 de dezembro de 2015, que dispõe sobre a apuração do estoque e do respectivo imposto, em decorrência da inclusão ou exclusão de mercadorias no regime de substituição tributária e de situações a elas correlatas.


 


DAS ALTERAÇÕES:




Novo critério de apuração com mais alternativas para o contribuinte


Houve reformulação do § 2º do artigo 5º. E pela nova redação, ao apurar o ICMS relativo às mercadorias em estoque, o contribuinte, na impossibilidade de identificação da correspondência das mercadorias com os respectivos documentos fiscais para a totalização do valor da base de cálculo, deverá  considerar a base de cálculo do ICMS devido por substituição tributária correspondente à última entrada da mercadoria no estabelecimento ou, inexistindo tal informação, o valor de aquisição mais recente ocorrido anteriormente ao aumento da carga tributária.


Pela redação anterior, o contribuinte poderia considerar a base de cálculo da unidade da mercadoria da última entrada no estabelecimento, ocorrida no dia anterior ao do aumento da carga tributária.


Com isso, criou-se um critério de apuração com mais alternativas para o contribuinte, além de definir como norma a ser obedecida, diferentemente da redação anterior, que apenas sugeria a alternativa.




Creditamento de ICMS:


Já estava prevista na Resolução nº 4.855, de 29 de dezembro de 2015 a possibilidade de o contribuinte detentor de crédito decorrente de exclusão de mercadoria do regime de substituição tributária poder utilizá-lo para compensação de até 30% (trinta por cento) do saldo devedor do ICMS apurado no período.


Para as empresas que apuram pelo sistema débito/crédito, a regra foi mantida, entretanto, na revisão da norma foi determinada a observância dos referidos 30% do saldo devedor e o cumprimento de obrigações acessórias referidas no artigo 26 da Resolução 4855 de 2015.


Em relação às microempresas e empresas de pequeno porte, foi mantida a compensação com o valor o ICMS devido em cada mês, desde que atendido o cumprimento de obrigações acessórias definidas no §1º do artigo 24 e do artigo 27 da Resolução 4855 de 2015.


Foram acrescentados os parágrafos 2º e 3º, que possibilitaram a compensação de créditos de ICMS decorrente de exclusão de mercadoria da substituição tributária nos períodos de apuração subsequentes, se houver valor remanescente.


Procedimento específico para creditamento do ICMS:


Para a utilização do crédito apropriado referente à exclusão de mercadorias do regime de substituição tributária o contribuinte deverá emitir nota fiscal contendo as seguintes indicações:


a)   Como destinatário, o próprio emitente;


b)   Como natureza da operação, Restituição de ICMS ST/ Estoque;


c)   Como CFOP, o código 1.603;


d)   No campo Informações Complementares a expressão: “Restituição de ICMS/ST/Estoque – Utilização do Crédito Apropriado referente à exclusão de mercadorias do regime da substituição tributária – art. 26-A da Resolução nº 4.855/2015”;


e)   No campo Valor Total da Operação, o valor do ICMS utilizado.


Observações:


• A utilização do crédito apropriado está limitada a 30% (trinta por cento) do saldo devedor apurado no período.


• A nota fiscal a que se refere o caput deverá ser emitida no último dia do mês em que o crédito será utilizado.


• Na emissão de NF-e deverá ser preenchida como finalidade de emissão “3 – NF-e de ajuste”, conforme Manual de Orientação do Contribuinte, disponibilizado no Portal Nacional da Nota Fiscal Eletrônica.


• A Nota Fiscal será escriturada, no período de apuração da sua emissão, nos registros C100 e filhos da EFD, no campo 06, com o código de situação 08, devendo o contribuinte inclusive apresentar o registro C195 correspondente à observação “Nota Fiscal – Utilização do Crédito Apropriado referente à exclusão de mercadorias do regime da substituição tributária, e lançar um ajuste de documento referente a “Outros Créditos” com o código MG10000021 no registro C197, campo 2, e o valor do ICMS a ser utilizado, no campo 4.


• A utilização do crédito será lançada no Registro 1210 da EFD, informando o código MG02 no campo 2, e o valor do ICMS a ser creditado no campo 4.


• O valor do crédito de ICMS utilizado, deverá ser lançado no campo 71 do quadro “Outros Créditos” da DAPI 1.”


Obrigações acessórias:


Foram mantidas as obrigações acessórias previstas no artigo 26 da Resolução 4855 de 2015, porém, feitas correções sobre procedimentos.

Publicações similares

Notícias gerais
24 de maio de 2024
ESTAMOS DE OLHO: CONFIRA OS DESTAQUES DAS CASAS LEGISLATIVAS DE 20 A 24 DE MAIO.

Ampliação de comércio nas ADEs; simplificação do Código de Posturas; 5G nas cidades do interior de …

Notícias gerais
21 de maio de 2024
GASOLINA SERÁ VENDIDA COM VALOR REDUZIDO EM 35% NO DIA LIVRE DE IMPOSTOS

No dia 6 de junho, o litro do combustível será comercializado a R$ 3,76. O abastecimento …

Notícias gerais
21 de maio de 2024
COMÉRCIO DE BH ENCERROU PRIMEIRO BIMESTRE DE 2024 COM CRESCIMENTO

Movimentação turística e festas do período contribuíram para o resultado positivo. Na análise mensal, fevereiro obteve …

Notícias gerais
16 de maio de 2024
DIA LIVRE DE IMPOSTOS JÁ TEM DATA MARCADA

Ação contra altas cargas tributárias será realizada no dia 6 de junho em todo o país. …