Notícias -

O que é preciso fazer antes de encarar um plano de expansão de seu negócio?

Apoio ao Comércio

Sem planejamento, a tentativa de expandir uma empresa pode afundá-la. É fundamental conhecer os pontos fortes e fracos do negócio e identificar ameaças e oportunidades, diz Almir Ferreira de Sousa, coordenador do Proced/FIA (Programa de Capacitação da Empresa em Desenvolvimento da Fundação Instituto de Administração). 


 


Esse plano deve contemplar uma avaliação honesta da situação da empresa, para corrigir problemas antes da expansão, calcular os custos e determinar como esses valores serão obtidos.


 


É preciso ouvir advogados para saber as exigências legais da expansão e, também, pensar em uma saída para o caso os planos não deen certo.


 


O primeiro passo é achar oportunidades, ouvindo clientes ou buscando novas tendências. Com o projeto em andamento, o empreendedor deve acompanhar tudo de perto para corrigir a rota rapidamente, se necessário. 


 


A seguir, orientações de especialistas que podem ajudar quem quer aumentar a produção, diversificar produtos ou serviços, ou se estabelecer em outras cidades e estados.


 


 Fase 1: cuidados antes de tomar uma decisão


 


Comece com mapeamento. Descreva no papel os pontos fortes e fracos da empresa, ameaças do mercado e oportunidades. É nesse momento que surgem a idenficação das falhas gerenciais e o excesso de burocracia.


 


A contabilidade precisa estar em dia. Verifique se há dívidas e compromissos financeiros pendentes antes de dar o próximo passo.


 


Torne-se gestor de verdade. Quando a empresa se expande, o dono vai ter que se relacionar com mais colaboradores. Faça cursos e leia livros sobre gestão para aprender a lidar não só com números, mas com gente.


 


Fase 2: como identificar oportunidades


 


Conheça seu público. Os próprios clientes podem opinar sobre novos produtos e serviços e apontar como crescer em outras regiões. Converse com consumidores, faça enquetes, use ferramentas de pesquisa online.


 


Busque referências. Observe novas tendências. O empreendedor deve viajar e participar de associações de classe para ver o que acontece fora dos limites do seu negócio.


 


Procure setores complementares. Encontrar nichos próximos da atividade principal ajuda a aproveitar recursos, além de reduzir os riscos e a necessidade de novos investimentos. Uma forma de expandir é incorporar atividades até então feitas por um fornecedor.


 


Fase 3: como planejar a expansão


 


Saiba quanto a ideia vai custar. Todos os recursos necessários para a expansão devem ser colocados no papel: custos com novos funcionários, fornecedores, equipamentos, matéria-prima e espaço. Calcule o que será preciso vender para cobrir os gastos adicionais e em quanto tempo você terá o investimento de volta. Trabalhe com pelo menos três cenários diferentes, do mais pessimista ao mais otimista.


 


Descubra onde está o dinheiro. Caso não tenha o capital para fazer a expansão planejada, identifique como levantar esses recursos no mercado, seja por meio de financiamento ou investidores, e quais são as contrapartidas. A taxa de juros e a possibilidade de ter que ceder parte do comando da empresa para um fundo de investimentos são questões que precisam ser consideradas.


 


Lembre-se do marketing. Você vai precisar de recursos para divulgar seu novo produto ou serviço: verifique custos de marketing digital, anúncios ou outros meios.


 


Corrija seus erros. Felipe Senise, professor e sócio da escola de negócios Sandbox, usa o conceito americano de “fail fast” (erre rápido): ao perceber que o projeto não está caminhando conforme esperado, o empresário precisa parar de insistir e ajustar o rumo. Também é importante ter uma estratégia de saída: se as projeções não se concretizarem, é preciso saber como se desfazer do negócio.


 


 Fonte: Folha de São Paulo- Editada