Notícias -

Por que sua empresa pode ter prejuízo até em um bom ano

Apoio ao Comércio


Minha empresa pode ter tido um bom ano e ainda assim terminar em prejuízo?


Não existe resposta mais assertiva para o título desse artigo do que um categórico “sim”, fundamentado no comportamento pragmático de qualquer gestão.


empreendedor que se encontra nessa situação deve buscar as possíveis causas que podem estar na falta de gerenciamento do dia a dia do negócio. Deve preocupar-se com a sustentabilidade e não com o aumento de resultados positivos (temporais), sobretudo no caixa.


Entende-se por sustentabilidade dos negócios um conjunto de ações gerenciais incorporadas no dia a dia da empresa, que visa resultados positivos a curto, médio e longo prazo.


Essas ações estão no controle operacional efetivo, com a vigilância dos custos; o gerenciamento financeiro (equilibrando receitas e despesas); as ações de marketing para manter vivos os produtos/serviços e a marca da empresa; e as ações de gestão de pessoas, com foco nos colaboradores internos e parceiros externos. A gestão de gente preocupa-se ainda com os consumidores e clientes, bem como com seu comportamento de compra.


Há diversos ganhos em trabalhar a sustentabilidade de um negócio. Para o empreendedor, esse conceito deve apresentar possibilidades de crescimento, ao entender que a empresa não pode ser avaliada apenas pela entrada de dinheiro em caixa e, sim, a partir de tudo o que apresenta de retorno positivo e que refletirá resultados com valores agregados no futuro.


Por exemplo: novas parcerias de mercado ou a abertura de negociações vantajosas com um fornecedor. A imagem positiva da empresa em honrar com seus compromissos de maneira ética é também sinal de sustentabilidade.


Para não terminar o ano com prejuízo, mesmo diante de resultados positivos mês a mês, e, além disso, pensar na sustentabilidade, o empreender deve:


1 — Manter vivo o plano de negócio: consultar sempre as viabilidades financeiras para a implantação de novos negócios, produtos ou serviços.


2  Escolher bem os futuros sócios ou parceiros (inclusive fornecedores): analisar se os objetivos e valores são compatíveis com os seus.


3  Conhecer as tributações do seu negócio: para tanto, sugiro contratar um contador que possa não somente operacionalizar a contabilidade, mas também assessorar você e ensinar sobre tudo que envolve a alíquota de tributos.


 


Fonte: Exame – Editado