Notícias -

Saldo Positivo

Apoio ao Comércio

A balança comercial brasileira registrou em março o melhor resultado para o mês em 28 anos, desde o início da série histórica. O saldo entre exportações e importações foi positivo em US$ 4,435 bilhões. O número é quase 10 vezes maior do que o registrado no ano passado, quando o saldo foi de US$ 460 milhões. No trimestre, as vendas ao exterior superaram as compras em US$ 8,398 bilhões, ante um déficit de US$ 5,549 bilhões em 2015.


 


De acordo com os dados do governo, a melhora do saldo positivo da balança comercial em março está relacionada, principalmente, com a forte queda das importações (-30%), uma vez que as vendas externas também recuaram no mês passado, mas em menor proporção (-5,8%).


 


O expressivo recuo das compras do exterior acontece em um ambiente de fraco nível de atividade no país – com a economia brasileira em recessão – e também de alta do dólar, o que encarece os importados e barateia as vendas externas. O superávit de março é histórico. Dá-se por conta de uma queda de importação maior do que de exportações. A queda da importação é impactada pela baixa atividade econômica. Enquanto a exportação cresce em volume. Há uma redução de preços, há uma maior demanda por commodities e mais oferta por produtos agrícolas no mundo e isso faz com que os preços se reduzam.


 


A expectativa do mercado financeiro para este ano é de melhora do saldo comercial, segundo pesquisa realizada pelo Banco Central com mais de 100 instituições financeiras na semana passada. O próprio BC também prevê melhora no saldo comercial.


 


A previsão dos analistas dos bancos é de um superávit de US$ 43,5 bilhões nas transações comerciais do país com o exterior para 2016. O Ministério do Desenvolvimento estimou um saldo positivo de US$ 35 bilhões neste ano.


 


Já o Banco Central prevê um superávit da balança comercial de US$ 40 bilhões para 2016, com exportações em US$ 190 bilhões e compras do exterior no valor de US$ 150 bilhões.


 


Fonte:  O Globo – Editado