Notícias -

Segurança pública

Apoio ao Comércio


Segurança e seus impactos na sociedade e nas empresas foi tema de palestra ministrada pelo professor da Puc Minas, Luiz Flávio Sapori, nesta terça-feira, 30 de outubro,  na CDL/BH, com o apoio do Sebrae-MG.


Sapori abordou o problema da violência urbana em Belo Horizonte em comparação ao estado de Minas Gerais e ao Brasil. O professor apresentou um diagnóstico da situação atual, baseado em pesquisas, e analisou os fatores sociais que condicionam a dinâmica dos indicadores da criminalidade.


Segundo o professor, o processo de retomada da democracia na sociedade brasileira, desde meados da década de 1980, não trouxe consigo avanços em relação a ordem pública e ele observa que os maiores índices de criminalidade tem se deslocado das capitais do Sudeste para o Nordeste brasileiro. De acordo com pesquisa do Sistema de Informações sobre Mortalidade/DATASUS, de 2010, Maceió liderava o ranking da taxa de homicídios, seguida por Salvador, João Pessoa e Belém.


Entre 2000 e 2008, houve crescimento de 406% na incidência de homicídios na Bahia, de 120% em Alagoas, de 122 % no Ceará, de 178% no Rio Grande do Norte, de 134% no Sergipe, de 60% na Paraíba. Esse aumento da violência, segundo Sapori, tem sido acompanhado de uma lenta e gradual melhoria dos indicadores sociais como queda na proporção de pobres, queda da miséria, avanços nos indicadores de saúde e educação e melhoria do Índice de Desenvolvimento Humano (IDH).


Nos últimos dois anos a criminalidade violenta retoma trajetória de crescimento em Minas Gerais, em torno de 20% e na região metropolitana os assaltos cresceram quase 50 % comparando-se janeiro/agosto de 2010 com janeiro/agosto de 2012. Para Sapori, a descontinuidade da gestão da política de segurança pública provoca uma série de problemas como a intensificação dos conflitos entre as polícias e paralisação dos investimentos.