Evite débitos duplicados e taxas indevidas de operadoras de cartão.

06/02/2018 - CDL na Mídia

As vendas no cartão são responsáveis por grande parte dos recebimentos no varejo. Só na região Sudeste, de acordo com uma pesquisa do SPC Brasil no ano de 2016, o cartão de crédito foi a forma de pagamento aceita por 75,1% das empresas, perdendo apenas para o dinheiro (94,2%). O cartão de débito respondeu por 77% das vendas. De acordo com pesquisa da Associação Brasileira das Empresas de Cartão de Crédito (Abecs), em 2016 foram realizados R$ 1,14 trilhão de transações com cartões. Só no cartão de crédito foram R$ 173 bilhões, uma alta de 4,8% em relação ao ano de 2015. No primeiro trimestre de 2017, os brasileiros movimentaram R$ 285 bilhões com cartão de crédito e de débito, crescimento de 6% em relação ao mesmo período de 2016.

 

A mesma pesquisa do SPC apontou que 29% dos comerciantes e prestadores de serviços no Brasil já tiveram problemas com as transações no cartão. Na região Sudeste esse índice foi de 27,6%. As principais queixas, segundo os empresários ouvidos nessa região, são cobranças indevidas (9,2%) e pagamentos não creditados após a transação da venda (7,6%).

 

Com 90% das vendas realizadas por meio eletrônico, os Supermercados Verdemar encontraram em um software a alternativa para fazer a conciliação das transações com cartão. Afinal não era fácil manter um controle sobre as taxas cobradas pelas operadoras de cartões das suas 11 lojas. “Já tivemos erros com cobrança indevida de aluguel das máquinas”, conta o gerente de Tecnologia da Informação, Marcos Vinícius Chaves. “Além disso, o trabalho de conferência das vendas de todas as lojas com cartão que demorava dias para ficar pronto, hoje é finalizado em poucas horas”, completa.

 

A ideia era ampliar as formas de pagamento para o cliente, mas o Cruzeiro Esporte Clube sempre esbarrava no sistema de conferência. Afinal, com faturamento mensal na casa dos milhões de reais e tantos torcedores, o Clube não tinha como controlar os recebimentos com vendas de ingressos para os jogos, pagamento das mensalidades dos sócios do clube social, eventos, escola de esportes e o sócio torcedor. A solução foi obtida com a aquisição de um software que hoje faz todo o controle das vendas com cartão de crédito. “Antes seria impossível controlar todos esses pagamentos pelo cartão. O resultado foi a melhoria da qualidade do nosso serviço”, explica o diretor de Tecnologia da Informação do Cruzeiro, Aristóteles de Paula Loredo.

 

Apesar da consolidação dos meios eletrônicos de pagamentos entre os empresários do varejo, 28,7% deles, no Brasil, não realizam qualquer controle ou mecanismo de vendas feitas no cartão. Na região Sudeste esse índice é de 25,7%. A conciliação de cartões, consiste, basicamente, em verificar se o valor recebido pela venda a débito ou crédito corresponde ao valor correto (descontando as taxas) a ser repassado pela operadora. Ela permite, por exemplo, saber se as taxas cobradas pelo uso desses meios de pagamento estão corretas. 

 

Entre os que não fazem conferência das vendas, 25,5% não sabem quanto recebem em cada meio de pagamento

Segundo a pesquisa do SPC Brasil, 63,8% dos comerciantes e prestadores da região Sudeste que não fazem conciliação bancária, se veem em desvantagem por não adotar esse tipo de controle interno em suas empresas. Os principais motivos são: não saber o quanto recebem em cada meio de pagamento (25,5%) e perda de dinheiro em virtude de pagamentos não realizados pelas operadoras de cartão (13,2%).

 

Outros riscos sentidos por esses empresários são: cobranças de taxas maiores do que as acordadas com as operadoras (11,3%); impossibilidade de acompanhar quanto custa manter as maquininhas de cartão (11,3%); exposição a fraudes das operadoras e de vendedores mal intencionados, que podem simular vendas para depois cancelá-las (10,9%) além de cobranças indevidas, débito duplicado ou cobrança por uso de tecnologia que não foi contratada pelo estabelecimento (10,3%).

 

Para auxiliar sobretudo o pequeno e microvarejista, a Câmara de Dirigentes Lojistas de Belo Horizonte (CDL/BH) oferece o “SPC Conciliador”, uma solução tecnológica que simplifica a comunicação entre as operadoras de cartão de crédito, débito e também de benefícios e os lojistas e prestadores de serviços de todo o país. A principal funcionalidade do “SPC Conciliador” é permitir a conferência automática das transações efetuadas em diversos tipos de cartões e bandeiras, facilitando as conciliações bancárias com rapidez e segurança.

 

Na opinião do presidente da CDL/BH, Bruno Falci, a ferramenta é sinônimo de ganho de produtividade. “Erros que podem acontecer num processamento de venda impactam diretamente no fluxo de caixa da empresa. É importante que o empresário faça o controle das suas vendas e recebimentos pois a sustentabilidade da empresa precisa ser mantida”, disse.

 

Personagens:

Supermercados Verdemar

Marcos Vinícius Chaves, gerente de Tecnologia da Informação

(31) 99392-4441

 

Cruzeiro Esporte Clube

Aristóteles de Paula Loredo, diretor de Tecnologia da Informação

(31) 3349-1537

Notícias Recentes

Últimos dias para participar da campanha de Natal da CDL/BH que vai distribuir R$ 100 mil em prêmios
18/12/2018 - CDL na Mídia
Consumidor tem até 28 de dezembro para se cadastrar e concorrer a um carro e dez motos
Consumidores estão cautelosos na hora de ir nas compras-12h15
17/12/2018 - CDL na Mídia
Leia as principais notícias deste sábado, 15 de dezembro

Seja um Associado »

Nossos Produtos

Assistência ao Consumidor Assessoria gratuita nas relações entre consumidor e lojista
Consultas Confirme os dados cadastrais e a análise de crédito de consumidores, empresas e grupos econômicos de todo o país
Espaço para eventos Três amplos salões e um auditório com 300 lugares para a realização de qualquer tipo de evento

... Carregando...