Notícias -

Avenida Cristiano Machado ganha faixa exclusiva para motos antes dos semáforos

Atuação Social

Atendendo à solicitação da CDL/BH e Federação de Motoclubes de Minas Gerais, a BHTrans implantou, em caráter experimental, uma faixa exclusiva para motocicletas antes de alguns semáforos da avenida Cristiano Machado. Desde o dia 17 de maio, motoristas  motociclistas se deparam com os motoboxes, marcados em 15 interseções semafóricas da via, que liga o Centro da cidade às regiões da Pampulha, Venda Nova e Norte. O objetivo é minimizar o número de acidentes envolvendo motociclistas ao permitir que as motos arranquem na frente dos demais veículos. 


 


Segundo o diretor da Câmara Setorial Duas Rodas da CDL/BH, Milton Furtado, no inicio deste ano, a CDL/BH por meio da Câmara Setorial Duas Rodas e a Federação de Motoclubes de Minas Gerais apresentaram ao presidente da BHTrans, Ramon Victor César, uma série de propostas que visam a segurança dos motociclistas. “Uma delas foi a criação dessa faixa exclusiva que funcionará como um bolsão de proteção com cerca de quatro metros de extensão antes dos semáforos”, explica. “O nosso objetivo é que o motociclista dê a largada na frente dos demais motoristas, pois sua velocidade ao arrancar é maior que os demais motoristas. Com isso, esperamos reduzir o número de acidentes com motocicletas, além de contribuir com a melhoria do trânsito”, completa.


 


Pesquisa – Levantamento realizado pela CDL/BH no final de 2015 com 868 motociclistas na capital mineira, apontou que 69% das motocicletas da capital estão em boas condições de uso. Os veículos que estão em estado razoável somam 25,4% e apenas 5,4% estão em ruins. Em 2014, 40% dos veículos estavam em mal estado de conservação. “Também avaliamos o estado dos capacetes e constatamos que 79% dos motociclistas estão com o equipamento em boa condição. Apesar disso, 86% dos motociclistas não usam luvas”, afirma o diretor da Câmara Setorial Duas Rodas da CDL/BH. “Quando o assunto é a segurança dos motociclistas ainda temos muito que fazer, pois o número de acidentes envolvendo esses veículos ainda é grande”, completa.


 


De acordo com a Fundação Hospitalar do Estado de Minas Gerais (Fhemig) apenas no primeiro trimestre deste ano, 1.568 pessoas foram atendidas no Pronto Socorro João XXIII devido a acidentes envolvendo motociclistas. Em 2015, foram 6.666 atendimentos.