Notícias -

Normas para colocação de preços nas mercadorias

Apoio ao Comércio


Dos preços dos produtos


Os preços de produtos e serviços deverão ser informados de forma que:


  1. o consumidor não seja induzido ao erro;

  2. seja entendido de imediato e com facilidade pelo consumidor, sem abreviaturas que dificultem a sua compreensão, e sem a necessidade de qualquer interpretação ou cálculo;

  3. seja exato, definido, e que esteja de alguma forma ligado ao produto a que se refere, sem nenhum embaraço físico ou visual interposto;

  4. seja de fácil percepção, dispensando qualquer esforço na sua assimilação; e

  5. seja visível ao consumidor e que não possa ser apagado.


Montagem, rearranjo  ou limpeza de vitrines ou mercadorias expostas ao consumidor


A montagem, rearranjo ou limpeza, se em horário de funcionamento, deve ser feito sem prejuízo das informações relativas aos preços de produtos ou serviços expostos à venda.


Da exposição em vitrines


Se o lojista se utilizar de vitrines, os preços de bens e serviços para o consumidor deverão ser afixadas etiquetas ou em outro instrumento (placa, cartão, adesivo, etc) que esteja unido ao produto e com a face voltada para a visualização do consumidor.


O preço deve ser colocado de forma que não seja necessário que o consumidor precise pedir informações sobre o mesmo, ou que o lojista tenha que explicar alguma coisa.


Das vendas a prazo


Se a venda for a prazo, financiada ou parcelada, deverão ser discriminados:


  1. o valor total a ser pago com financiamento;

  2. o número, periodicidade e valor das prestações;

  3. os juros; 

  4. os eventuais acréscimos e encargos que incidirem sobre o valor do financiamento ou parcelamento.


Das FORMAS DE AFIXAÇÃO DE PREÇOS


Os preços poderão ser afixados das seguintes formas:


  1. Diretamente ou impressa na própria embalagem do produto, e este deverá estar voltado para a visualização do consumidor;

  2. Por código referencial (sinais, símbolos, que identificam o produto), que deverá conter:


  • a relação dos códigos e seus respectivos preços,  visualmente unidos e próximos dos produtos a que se referem e imediatamente perceptível ao consumidor, sem a necessidade de qualquer esforço ou deslocamento de sua parte; 

  • o código referencial deve estar fisicamente ligado ao produto, em contraste de cores e em tamanho suficientes que permitam a pronta identificação pelo consumidor.


  1. de código de barras, observando-se os seguintes requisitos:


  • as informações relativas ao preço à vista, características e código do produto deverão estar a ele visualmente unidas, garantindo a pronta identificação pelo consumidor;

  • a informação sobre as características do item deve ter o nome, quantidade e demais elementos que o identifiquem;  

  • as informações deverão ser disponibilizadas em etiquetas com caracteres ostensivos e em cores de destaque em relação ao fundo.


IMPORTANTE:


Somente poderá ser feita a relação de preços de produtos expostos e de serviços oferecidos aos consumidores, quando for impossível colocar o preço diretamente na mercadoria, ou utilizar o código de barras.


DOS EQUIPAMENTOS DE LEITURA ÓTICA


O uso do equipamento de leitura ótica não é obrigatório, mas para aqueles estabelecimentos que o utilizam, deverão disponibilizar um destes equipamentos para cada 15 (quinze) metros de distância do produto pretendido.


Este tipo de equipamento deverá ser utilizado e em perfeito estado de funcionamento, quando o lojista adotar o sistema de leitura de código de barras.


Deverão ser afixados cartazes suspensos, indicando a localização dos equipamentos leitores.


DOS BARES, RESTAURANTES, CASAS NOTURNAS E SIMILARES


A relação de preços deverá ser também afixada, externamente, nas entradas de restaurantes, bares, casas noturnas e similares.


CONDUTAS CONSIDERADAS COMO INFRAÇÕES AO DIREITO DO CONSUMIDOR


O consumidor tem direito à informação adequada e clara sobre os diferentes produtos e serviços e serão consideradas como infrações ao direito básico do consumidor, as seguintes condutas:


  1. utilizar letras cujo tamanho não seja uniforme ou dificulte a percepção da informação, considerada a distância normal de visualização do consumidor;

  2. expor preços com as cores das letras e do fundo idêntico ou semelhante;

  3. utilizar caracteres apagados, rasurados ou borrados;

  4. informar preços apenas em parcelas, obrigando o consumidor ao cálculo do total;

  5. informar preços em moeda estrangeira, desacompanhados de sua conversão em moeda corrente nacional, em caracteres de igual ou superior destaque;

  6. utilizar referência que deixa dúvida quanto à identificação do item ao qual se refere;

  7. atribuir preços distintos para o mesmo item; 

  8. expor informação redigida na vertical ou outro ângulo que dificulte a percepção.


PENALIDADES


Quem descumprir a lei e seu regulamento ficará sujeito às penalidades previstas no código de defesa do consumidor, sendo que uma delas é a aplicação de multa.


Departamento Jurídico – CDL/BH