Sete em cada dez empresários da capital esperam vender mais neste Carnaval

Economia

Com a consolidação do Carnaval de Belo Horizonte, a expectativa dos empresários é que a festa aqueça a economia da cidade e fomente as vendas. Pesquisa realizada pela Câmara de Dirigentes Lojistas de Belo Horizonte (CDL/BH) mostra que 66,1% dos lojistas estão esperando uma alta nas vendas durante o Carnaval deste ano em relação ao ano passado. “O Carnaval de rua da capital vem crescendo a cada ano, o que é muito bom para os setores de comércio e serviços e toda a cadeia produtiva. Diferente de outros tempos, Belo Horizonte tem sido tomada por foliões que enchem as ruas atrás dos blocos. Por isso os empresários estão otimistas e devem aproveitar essa excelente oportunidade para incrementar as vendas”, afirma o presidente da CDL/BH, Marcelo de Souza e Silva. Já 27,2% dos lojistas esperam que as vendas sejam iguais as de 2018. Apenas 6,7% dos empresários consideram que as vendas devem ser menores.

De acordo com a pesquisa, os produtos mais procurados pelos foliões durante a festa serão as bebidas (64,2%), os produtos alimentícios (55,1%) e as fantasias (15,3%). “As pessoas irão para as ruas aproveitar os blocos, por isso estes itens devem ser os mais procurados”, comenta o presidente da CDL/BH. Os demais produtos citados foram: artigos de festa (10,8%); adereços (10,2%) e roupas (9,7%).

Tíquete médio esperado ultrapassa os R$ 50

O tíquete médio esperado pelos entrevistados será de R$ 52,76 para cada venda realizada por dia. “Esse valor é muito bom se considerarmos o número de pessoas nas ruas e que a festa tem duração de vários dias, já que o calendário oficial do Carnaval teve início no dia 16 de fevereiro”, justifica Silva. “Se as lojas estiverem preparadas para atender às necessidades dos foliões, com certeza será possível ter bons resultados”, acrescenta. A pesquisa também mostra que o valor a ser desembolsado pelo consumidor pode variar conforme o tipo de produto escolhido. Segundo os empresários, quem for adquirir produtos alimentícios deve desembolsar em média,    R$ 66,35. Já para as bebidas o valor será de R$ 41,84 e para as fantasias de R$ 41,73.

Pagamento à vista deve ser o mais utilizado durante o Carnaval

Quando perguntados sobre como os consumidores devem pagar suas compras durante o Carnaval, os empresários afirmaram que estão esperando o pagamento à vista, sendo realizado da seguinte forma: cartão de débito (60,8%), à vista no cartão de crédito (59,7%) e dinheiro (57,5%). “As pessoas estão em busca de aproveitar a festa sem ficar endividado, por isso vão optar pelo pagamento à vista. Além disso, os principais itens que devem ser adquiridos são para consumo imediato, não justificando um parcelamento”, explica o presidente da CDL/BH.

Divulgação dos produtos pelas redes sociais é a principal estratégia para alavancar as vendas

Na opinião de 54,7% dos comerciantes a divulgação dos produtos é a principal alternativa para atrair mais consumidores e alavancar as vendas neste Carnaval. E o principal meio utilizado para isso serão as redes sociais (Whatsapp, Facebook e Instagram). Na opinião de 70,8% dos lojistas essa tem sido a forma mais eficiente para expor os itens e chegar até os consumidores. “Esses canais são os mais utilizados devido ao seu baixo custo de investimento e ao alto retorno junto aos consumidores”, comenta Silva.

O atendimento qualificado aparece em seguida (49,2%) como a melhor forma para atrair mais clientes. As demais estratégias citadas foram: decoração da loja (24,3%); promoção dos produtos (18,8%); mix de produtos (4,4%); música ao vivo (1,7%); shows e distribuição de brindes (0,6% cada). Os que não irão utilizar nenhuma estratégia somam 16% e 13,3% não responderam a pergunta.

Oito em cada dez empresários têm interesse em abrir suas lojas no Carnaval

Outro ponto que chama atenção no levantamento é em relação ao funcionamento das lojas. A maioria dos empresários afirmou que tem interesse em manter seus estabelecimentos abertos durante o Carnaval (79%). Entre eles 44,2% responderam que pretendem abrir todos os dias. No segmento de bares e restaurantes esse percentual sobe para 65,3%. Outra informação relevante é que para quase 100% dos empresários (98,6%), o sábado é o melhor dia para funcionar. “Nos últimos anos houve uma mudança no comportamento dos comerciantes de Belo Horizonte. Eles já entenderam que é positivo estar aberto durante o Carnaval”, afirma o presidente da CDL/BH.

Quando questionados sobre a contratação de funcionários, 19,3% dos empresários afirmaram que irão aumentar o quadro de empregados da empresa para o Carnaval.  O restante (80,7%), não vão alterar o número de funcionários. Entre os que irão contratar, a maioria (22,9%) pretende admitir dois temporários.

Maioria dos comerciantes (59,1%) considera a organização do Carnaval da cidade boa ou muito boa

Os empresários também foram questionados na pesquisa sobre aspectos práticos da realização do Carnaval na cidade. E em relação a organização da festa, a maioria (59,1%) considera que é boa ou muito boa. Já sobre a limpeza da capital durante o evento, 32,1% dos lojistas acham que é boa ou muito boa, 29,3% regular e 23,2% ruim ou muito ruim. Outro ponto que os empresários também avaliaram é a quantidade de banheiros químicos, e a maior parte (25,9%) considera que é ruim ou muito ruim. “A festa já cresceu muito e tem atraído um número cada vez maior de pessoas, assim é necessário montar uma infraestrutura satisfatória para que tudo saia da melhor maneira possível e todos possam aproveitar a festa. A Prefeitura de Belo Horizonte vem realizando um bom trabalho neste aspecto, mesmo que ainda tenha pontos a melhorar”, comenta Silva. “A CDL/BH vem atuando junto a Prefeitura e demais órgãos responsáveis contribuindo para a realização de um Carnaval cada vez mais organizado e com boas oportunidades de negócios para o varejo”, acrescenta o presidente da CDL/BH.

A segurança/policiamento durante os dias de folia também foi um item avaliado e para 55,8% dos comerciantes esse aspecto é bom ou muito bom. “Esse é um dos pontos mais importantes na organização do Carnaval, pois é fundamental garantir a tranquilidade para todos durante o evento”, comenta Silva.  Os demais itens avaliados foram: mobilidade urbana, preservação da cidade, divulgação do evento e orientação aos lojistas.

Quase 80% dos empresários acreditam que o Carnaval atrai turistas para Belo Horizonte

Durante a pesquisa os comerciantes também foram perguntados se eventos como o Carnaval atraem turistas para a cidade em outras épocas e 76,8% afirmaram que sim. “A festa, que já está consolidada, tem impactos em outras épocas do ano. A cidade ganha visibilidade e promoção, e a cada ano vem atraindo mais turistas não só durante o Carnaval”, explica o presidente da CDL/BH.

Outro dado apresentado na pesquisa é que 57,4% dos empresários da capital consideram que seus estabelecimentos possuem uma alta atratividade para os turistas.

Metodologia – Foram entrevistados 181 empresários de Belo Horizonte, no período de 5 a 13 de fevereiro de 2019.

Documentos em Anexo

Notícias Recentes

Comitê do Banco Central opta por manter a taxa Selic em 6,5% ao ano
22/03/2019 - CDL na Mídia
Leia as principais notícias desta quinta-feira, 20 de março
3ª edição do Congresso Infovarejo CDL/BH
22/03/2019 - CDL na Mídia
Leia as principais notícias desta sexta-feira, 21 de março

Seja um Associado »

Nossos Produtos

Registro de Inadimplência Uma rede formada por mais de 1 milhão de empresas em todo o país recuperando o crédito para você
Cliente Espião Saiba qual a percepção os clientes têm da sua loja
Garantia de Cheques A análise de crédito mais completa do mercado para você vender com segurança

... Carregando...